Páginas

Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Conecte-se com a prosperidade e com as boas novidades!

            Neste momento em que você lê este texto você pode estar passando por umas das seguintes fases:
a) Está com problemas, em um período de sofrimento ou conflitos;
b) Está com crie de identidade, sem entender bem o seu propósito na vida, sem saber que rumo seguir;
c) Está em um período de extrema acomodação, procrastinando as atitudes que podem lhe levar para um novo patamar, além disso, é possível que esteja se autoboicotando para não dar novos passos em busca de metas diferentes. Mesmo que a sua vida corra bem, ainda sim, sabe que poderia estar fazendo mais por você e pelo mundo;
d) Está em depressão, sem forças para lutar, sem energia para criar ou sem vontade de viver;
e) Está com raiva das situações que anda acontecendo contigo, sentindo revolta e percebendo o mundo com o entendimento de que alguma coisa errada está acontecendo com você;
f) Sentindo que tudo é injusto, que as oportunidades não vem, que as pessoas não são legais com você, que o amor verdadeiro é uma ilusão dos filmes e que parece que o mundo desabou nas suas costas;
g) Sentindo que a vida é uma maravilha, que viver é uma grande alegria e que a felicidade é o seu estado de espírito mais característico.
h) Nenhuma dessas situações citadas anteriormente.

            Tenho uma notícia excelente para lhe dar. Não importa em que situação você esteja, não importa qual fase de vida você atravessa, você pode mudar agora, e dentro de 15 a 20 minutos já começar a sentir um novo fluxo bênçãos chegar até você.
            Está afirmação não baseada em mera crença ou quem sabe em um tipo de fé cega. O que afirmo neste momento é baseado em mecanismos naturais que não foram inventados por mim, tampouco por qualquer ser humano.
            Quando jogamos alguma coisa para cima, como uma pedra, por exemplo, ela cai de volta ao chão por conta de ser mais pesada que o ar. Esse movimento respeita uma lei natural, a lei da gravidade.  Isso ninguém mais questiona, é um fato e, portanto, simplesmente existe!
            Por isso, é importante você entender que se você ainda não tem a vida dos seus sonhos, é porque não soube abrir o fluxo de bênçãos para as áreas da sua vida que você quer construir alegria, abundância, prosperidade e plenitude.
            Existem regras que devemos respeitar para que esse fluxo esteja passando por nós, como entidades vibráteis existentes no conjunto da criação, em outras palavras, no Todo.
            Deus, essa entidade que nos dá referência da divindade, da luz, da realização plena, do amor e da sabedoria, não se importa muito com o que dizemos ou o que achamos da vida. Ele só responde aos nossos atos com base no que vibramos. Não são as nossas palavras que nos movem para as direções mais diversas, mas a energia que elas carregam. Não são nossos passos que nos levam de um lado a outro, mas o movimento da energia. Tudo é energia, e é com base nas propriedades da energia que cada evento ocorre no universo e a vida no planeta se organiza.
            O fluxo de bênçãos de qualquer pessoa fica bloqueado ou estrangulado quando suas atitudes, pensamento e sentimentos promovem alterações na sua concepção energética mente-corpo-espírito, que por sua vez desenvolve características magnéticas específicas contrárias aos fluxos das energias que constituem, alimentam, mantém ou reciclam os acontecimentos no planeta.
            Você pensa, então você pode modificar isso!
            Você sente, então você pode modificar isso!
            Pensamentos e sentimentos movem grandes quantidades de energias, além disso, conferem aspectos específicos a vibração envolvida em cada sistema de vida. A tristeza é um campo de energia característico, diferente do campo de energia da alegria.
            Mais de 95% das pessoas vivem reagindo ao que estão sentindo. Se o que acontecem em suas vidas lhes agrada, então elas ficam bem, ficam felizes. Se o que acontecem em suas vidas lhes desagrada, então ficam tristes, com raiva, frustradas, sentindo-se vítimas.
            As pessoas estão acostumadas apenas a reagir aos sentimentos, ao invés de alterá-los em sua essência, porque somo imãs, atraindo incessantemente tudo que está na nossa sintonia.
            Abrir seu fluxo de bênção é basicamente saber que você precisa promover pensamentos, sentimentos e emoções na mesma direção de acontecimentos favoráveis a você e a humanidade. Em outras palavras, este estado de viver e que contribuam para a sua felicidade e a de muito mais pessoas. Em resumo, abrir seu fluxo de bênçãos é aprender a desenvolver a força mais potente do universo e do ser humano: A FORÇA DO AMOR.
            É muito provável que você esteja dizendo nesse momento: "Isso não é fácil; Isso não é possível! Isso só é fácil para você que está feliz; Isso dá muito trabalho e no mundo em que vivemos e com as pessoas que nos rodeiam, é tarefa impossível."
            Eu respeito a sua opinião... Mas não dou importância a ela, pois são conceitos como este que estão lhe escravizando com um fluxo de bênção quase nulo. São pensamentos assim que não permitem que você viva o seu potencial, são conceitos equivocados como estes que lhe vendam os olhos para a abundância do universo. Simplesmente porque tudo que existe, existiu e existirá, assim é e será por força do amor.
            O amor é a força que constrói e dá a vida. Se você não souber "jogar o jogo do amor", então você será sempre um grande perdedor.
            Para viver o fluxo de bênçãos em sua vida, você precisará aprender a amar a vida, a tudo e a todos.  Mas provavelmente os seus pensamentos enraizados devem estar lhe invadindo a mente agora e lhe dizendo que isso é utopia. Vamos em frente, pois mais uma vez procurarei lhe mostrar que não é. Como provar para você? Como eu farei isso? Eu não farei, mas os resultados que você obterá farão por mim. Quando as bênçãos chegarem, você verá que vale a pena se entregar de corpo e alma ao processo. Você não tem absolutamente nada a perder!
            Como viver o amor?

            Tenha gratidão pela vida. Isso é ter amor. Desenvolva a admiração sincera pela natureza, pelas pessoas e coisas boas que lhe cercam. Mas para isso, você precisará seguir uma ordem, realizar um plano que fará a diferença na sua vida. Está pronto (a) para abrir o fluxo de bênçãos na sua vida?  Então vem comigo, pois a vida dos seus sonhos é possível, você pode criar a sua nova realidade!

UM PROGRAMA PARA MUDAR A SUA VIDA
            Quando decidir começar o seu programa para abrir seu fluxo de bênçãos e mudar a sua vida, sente-se em um lugar confortável, onde você possa ter privacidade e então diga em voz alta:
"Eu acabei de iniciar a abertura do fluxo de bênçãos em minha vida. Foi eu quem fechou este fluxo, então será eu quem irá abri-lo novamente. Eu quero ser feliz! Eu quero o fluxo de bênçãos que mudará a minha vida!"

            Depois disso, comece a realizar a programação a seguir:
1-) Faça o exercício de analisar a pessoa a qual você tem mais desafios e conflitos, e mesmo que ela seja considerada uma vilã para você, encontre nela dez qualidades.
Avalie a cidade que você mora e encontre nela dez qualidades, independente de todos os problemas que existam. Liste-os.
Avalie o seu trabalho e encontre nele dez qualidades, independente de todos os problemas que existam. Liste-os.
Avalie os seus três principais relacionamentos - me refiro as pessoas que mais interferem na sua vida - independente de todos os problemas que existam. Liste-os.
Avalie o seu corpo, e encontre nele dez qualidades, independente de todos os problemas que existam. Liste-os.
Avalie a sua família, e encontre nela dez qualidades, independente de todos os problemas que existam. Liste-os.
Avalie a sua vida, e encontre nela dez qualidades, independente de todos os problemas que existam. Liste-os.
Faça este exercício por três dias seguidos. Deve ser feito no máximo após duas horas do momento em que você acordar para começar o seu dia. Anote todas as qualidades para cada situação citada. Tudo deve estar no mesmo papel. A cada dia refaça o exercício, começando do zero, sempre!

2-) Programe o seu celular para despertar três vezes ao dia. Cada vez que o celular despertar você precisa parar por um minuto, fechar os olhos e agradecer ao menos uma pessoa que foi muito importante na sua vida. Agradeça as pessoas que realmente ajudaram você nos momentos difíceis e que foram e são fundamentais na sua existência. Faça esse exercício sentindo a gratidão. Você tem que ficar com os olhos fechados por no mínimo um minuto, expressando a gratidão.

3-) Faça uma oração antes de sair de casa. Do seu jeito e com a sua forma de ver o mundo (é uma oração livre), eleve o seu pensamento a Deus, a existência ou a natureza e contemple a existência da vida. Entre em sintonia com o Todo que está em Tudo! Imagine por que a luz do céu, a luz do alto ou a luz de Deus, emana na sua direção um facho que de energia luminosa. Concentre-se nesta visão por no mínimo dois minutos.

4-) Faça uma lista das três coisas que você mais quer, ou seja, das suas metas mais desejadas. Escreva ela em um papel de forma bem clara. Você pode usar tablet ou celular se preferir, mas registre. Deixe-a bem clara e definida. Depois que definir bem o que realmente deseja, ou seja, as metas de sua vida as quais são mais importantes para você, falem elas em voz alta por dez vezes cada uma, por três dias seguidos, no mínimo. Um exemplo: Eu agradeço pela realização da meta (escreva a sua meta bem definida). Neste exercício, a regra número 1 é não pensar e sentir mais nada além da sensação que será vivida com a conquista da meta. Não interessa como, nem quando e mais nada, apenas que você se concentre nas metas, leia em voz alta e sinta uma sensação positiva por imaginá-las sendo realizadas.

5-) Doe amor e não sofra. Elimine noticiários televisivos que trazem noticias negativa, evite as conversas com pessoas pessimistas, não condene os atos de outras pessoas, não reaja com violência a nada, não alimente a crítica. Concentre-se no sentimento de admirar coisas boas e agradecer a importância de outras pessoas em sua vida. Procure desenvolver a gentileza mesmo nos momentos mais difíceis, ao menos por três dias.

            O que acontecerá?
            Você receberá o que é seu de direito: o seu fluxo de bênçãos!
            O que fazer depois? Você saberá, o fluxo tem inteligência própria e lhe mostrará o caminho.




POR: BRUNO J. GIMENES

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Não deixe o Estresse dominar

           Grande parte da população está sob um grande estado de estresse. Com o passar dos anos, é cada vez maior o número de pessoas que se sentem assim e vêem a sua vida ser afetada por essa condição. A rotina atribulada, as cobranças internas e externas e as responsabilidades que carregamos afetam o nosso equilíbrio mental e emocional, causando, muitas vezes, distúrbios físicos como dores de cabeça, nos ombros, no pescoço, enxaquecas, distúrbios estomacais e insônia. Além desses sintomas, são provenientes do estresse as crises de ansiedade que vêm acometendo cada vez mais pessoas.
            Todos nós sabemos o que é o estresse e as suas causas, mas será que sabemos lidar com ele e diminuir os seus efeitos? É praticamente impossível não se estressar diante do estilo de vida do homem moderno. Engarrafamento, filas, violência, preocupações, são tantos fatores que nos pressionam que fica complicado se manter bem e equilibrado diante de tantas demandas. É preciso aprender a lidar com essa pressão, buscando maneiras de aliviar essa carga negativa a qual somos submetidos diariamente, caso contrário, vamos nos deixando desgastar internamente, acumulando os malefícios desse estado de espírito.
            Procure atividades que lhe proporcionem prazer e relaxamento. Praticar um esporte, desenvolver um hobby, ler, caminhar, dançar, estar em contato com a natureza são maneiras de aliviar o estresse. Desenvolver alguma atividade que fuja da nossa rotina, nos ajuda a desligar das obrigações e preocupações do dia a dia, aliviando os sentimentos de sobrecarga. Separe um tempo na sua rotina para essa prática e verá como o seu dia se tornará mais leve e tranquilo.
            Outra forma de aliviar o estresse é a pratica de meditação e Yoga. Qualquer atividade que nos faça relaxar, parar e silenciar nos ajuda a diminuir as atividades cerebrais e acalmar as emoções. Esse estado de espírito nos auxilia a encontrar o equilíbrio necessário para desenvolver todas as atividades pelas quais somos responsáveis. Essas práticas fortalecem a nossa autoconfiança e nos dá limites para que aprendamos a fazer segundo as nossas condições, não assumindo mais obrigações do que somos capazes. Ao meu ver, essa "mania" do ser humano é um dos principais causadores do estresse.
            Aliado a essas práticas, as terapia vibracionais, como o Reiki, são uma ótima maneira de aliviar o estresse do dia a dia. Quando somos submetidos a qualquer situação estressante, nossas glândulas supra-renais secretam hormônios na corrente sanguínea que afetam o nosso corpo, causando mal estar físico. A sintonização com a energia do Reiki fortalece o sistema imunológico, aliviando os efeitos físicos do estresse. Além disso, ele acalma os sentimentos e emoções, dissolvendo as preocupações, inquietações e desânimo, proporcionando um enorme estado de bem estar. Uma sessão de Reiki consegue recarregar as nossas baterias internas, reestabelecendo o equilíbrio mental, espiritual, emocional e físico, desgastado pelas pressões da intensa rotina na qual vivemos.
        Cuide mais do seu bem estar. Esteja atento à sua rotina e não permita que o estresse se instale na sua vida. Faça uso das ferramentas que estão disponíveis para aliviar a sobrecarga a qual estamos sendo submetidos diariamente. Lembre-se que a sua primeira obrigação nessa existência é cuidar de si. Então, não se descuide. Não permita que a doença seja a disciplinadora da sua caminhada.

POR: KARINA SENSALES é Terapeuta Holística e Psicoterapeuta Reencarnacionista, trabalhando com terapias vibracionais e regressão terapêutica


quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Como tem sido a sua colheita?

         Como é bom colher, quando se usou a semente certa na terra fértil! Mesmo que tenha havido chuvas e trovoadas algumas vezes, mas a colheita final é sempre de acordo com as sementes usadas em solo apropriado.
            Isso não quer dizer que todas as sementes vingarão. De vez em quando algumas não se desenvolvem como esperamos, mas a mãe natureza nos ensina sempre essa lição: só vai florescer e frutificar aquilo que for saudável e, no tempo certo.
            Por tanto, se as coisas não estão do jeito que você esperava, se não acontecem no tempo que você queria, pare e reflita: Que tipo de sementes usei? Plantei com cuidado e na época certa? Adubei corretamente o solo? Cuidei do desenvolvimento da planta? Dediquei  tempo, atenção e amor a esse cultivo? Essa semente é boa para este tipo de solo e clima? De tudo isso depende a boa colheita.
            Não podemos esperar que as coisas aconteçam se não fizermos a nossa parte. E... sei que não é fácil  pensar assim, mas talvez, não seja o melhor para nós neste momento. Isto é mais difícil de entender. Se temos planos para nossa vida, sonhamos e vamos na direção de nossos sonhos, agindo e não apenas esperando que caiam do céu. Então seria de se esperar que tudo desse certo, na hora que planejamos.
            Mas nem sempre é assim! E essa é a grande lição que precisamos aprender: ter fé, confiar no Plano Maior e saber que temos apenas a visão de uma pequena parte da nossa vida. Deus sempre sabe o que, quando e porque as coisas devem acontecer. Chamo essa força maior de Deus, mas chame do jeito que você acredita.
            O fato é, que existe uma força superior que dirige nossa vida. Recebemos o direito de fazer escolhas, decidir quais caminhos seguir, a forma como queremos viver, mas se isto não for para nosso bem, não for para nossa evolução espiritual, então com certeza, a colheita será diferente daquilo que esperamos.
            Neste momento é preciso parar um pouco, observar, respirar, aquietar os pensamentos e “confiar”. Mas volto a dizer: muito depende de nós! Não podemos apenas esperar que as coisas literalmente “caiam do céu”. É preciso fazer nossa parte, mas planejar alternativas para o caso da colheita não ser do jeito que esperamos.
            O que posso fazer além? O que posso fazer diferente? Se essa não for a melhor opção, que outra posso ter? Tudo isso é muito importante para que não nos sintamos frustrados, decepcionados, acomodados e sem vontade para tentar novamente.
            Sonhe com o que você quer para sua vida. Planeje de que forma poderá conseguir realizar seus sonhos. Tome atitudes, tenha iniciativa, mas principalmente, pense em alternativas, tenha  flexibilidade para contornar os obstáculos.
            A colheita será de acordo com a época da vida em que você se encontra e aquilo que o Pai Maior sentir que é o melhor para você. Então, aceite os presentes, muitas vezes em forma de desafios, que aparecem pra você. Aprenda com eles e aproveite para se tornar um jardineiro cada vez mais experiente e sábio!

POR: CLAUDETE LOTH atua como terapeuta holística em Novo Hamburgo/RS. É graduada em Pedagogia, com especialização em Supervisão Escolar



clique na imagem para ampliá-la


terça-feira, 27 de novembro de 2012

Não facilite o trabalho dos obsessores

 

                                               CONCEPÇÕES BÁSICAS:

OBSESSOR

Aquele que exerce influência negativa sobre uma ou mais pessoas ou entidades, alternando, diminuindo ou desorganizando sua energia ou vibração. Os obsessores podem ser encarnados ou desencarnados.

OBSESSÃO

Processo pelo qual um obsessor exerce sua ação obsessiva sobre uma ou mais pessoas ou entidades, alternando, diminuindo ou desorganizando sua energia ou vibração.

DO QUE SE ALIMENTA UM OBSESSOR?


Alimentam-se basicamente de energias produzidas por sensações, ou mais especificamente, emoções. São emoções viciantes, ou seja, produzem dependência, necessidade, vontade que querer mais, cada vez mais.


COMO NASCE UM OBSESSOR?


De carências, ilusões, medos, fascínios e vaidades. São originados pela ignorância e pelo ego negativo. No momento em que alguém considerar que para ser feliz, para sentir-se bem, para conquistar paz e saciedade, precisa buscar no outro, ou em meios externos esta sensação, então, os processos obsessivos surgiram.


Esses ocorrentes erros humanos dão origem a comportamentos viciados, os quais necessitam se autoalimentar, para que continuem a produzir as sensações desejadas, porque emoções viciam!


A emoção e uma forma de energia produzida pelo ego, portanto precisa ser dominada pelo Eu superior, caso contrário, ela domina o seu criador.


A consequência deste processo é que:

- Quando um vício emocional surge, as obsessões começam.
- Quando os medos surgem, as obsessões começam.
- Quando o desejo de controlar o outro surge, as obsessões começam.

POR QUE ALIMENTAMOS AS OBSESSÕES?


- Porque não combatemos os nossos hábitos nocivos.

- Porque somos manipulados por nossas emoções.
- Porque não lutamos para controlá-las e desistimos fácil, então nos entregamos a para senti-las profundamente, nas situações mais simples da vida.
- Porque duvidamos da nossa força e do nosso Eu superior.
- Porque nos consideramos mais ou menos do que os outros, e esquecemos que somos todos filhos do mesmo Pai, portanto irmãos em essência.
- Porque nos separamos da Fonte Maior, nos consideramos separados do Todo e assim nos iludimos criando o egoísmo.

Tudo, efetivamente tudo na vida cotidiana na Terra é uma constante batalha por energia. Como não aprendemos a conquistar essa energia por meio da conexão com Deus, então acabamos buscando esse suprimento de forma equivocada, mergulhando nas emoções.


E assim nos tornamos apegados e dependentes!


Dependentes de precisarmos sentir a sensação de sermos: mais belos, mais poderosos, mais ricos, mais magros, mais fortes, mais importantes, mais encantadores. Ou os possuidores dos melhores carros, das melhores roupas, melhores aparelhos eletrônicos, para que assim possamos nos sentir amados e com isso nos aceitar mais.


Dependemos de um estilo de vida estruturado de acordo com os padrões aprovados pela sociedade. Dependemos do emprego de "sucesso", sem refletirmos o que é verdadeiramente sucesso.


- Somos dependentes! Não somos livres!

- Somos apegados! Não estamos no caminho mais fácil!
- Somos obsediados! Alimentamos a obsessão com nossos equívocos!
-Não aprendemos a dominar as emoções viscerais... Somos obsediados!
Não domamos as emoções densas... Ficamos doentes!
Ficamos sem fome... Comemos demais...
Ficamos apáticos... Ficamos hiperativos... Dormimos demais... Temos insônia... Trabalhamos demais... Ficamos intolerantes, irritados... Tornamos-nos negligentes e impotentes para mudar o mundo...

E assim, criamos mais:

- Ansiedade.
- Angústia.
- Orgulho

O orgulho faz o umbral crescer! No físico e no extrafísico.

Os nossos erros alimentam o umbral... O nosso orgulho piora o mundo..

QUAL EMOÇÃO LHE DOMINA?


Descubra já! Equilibre-se e cure-se!

Desta forma você encontrará a verdadeira felicidade e liberdade. Sentimentos da alma, construídos de dentro para fora.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Qual é a atmosfera espiritual do seu lar?

 DEFINIÇÕES - O PSIQUISMO



            É uma entidade viva, uma massa de energia invisível que gravita sobre cada ambiente e é formada pela resultante dos pensamentos, emoções e sentimentos das pessoas que ali vivem ou transitam.  É uma energia maleável, moldável e ajustada conforme o padrão moral dos indivíduos.
            Uma vez que o psiquismo de um lugar é formado, ele atua como uma entidade viva que passará a influenciar outras pessoas e situações que por ventura possam transitar neste local. Além disso, o psiquismo é o grande responsável pela criação de uma sintonia espiritual específica. O psiquismo construído com pensamentos, sentimentos e emoções elevadas,  determina uma sintonia com forças espirituais de igual padrão. Seguindo a mesma lei, o psiquismo denso, nefasto ou perturbado, manifesta uma sintonia espiritual de igual teor.
            O fato determinante para entender e aprender a produzir um psiquismo elevado é que nós somos os construtores. O psiquismo é como a terra que pode ser fértil ou não. Pode ser adubada ou intoxicada, pode ser regada ou ressecada.

NÓS SOMOS OS RESPONSÁVEIS, SEMPRE!

            Como está o psiquismo do seu lar? O que você faz para melhorar a sua qualidade?
            Muitas pessoas relatam que não estão conseguindo viver mais em seus lares,  porque não conseguem mais conviver em um ambiente tão nocivo, mas se esquecem que são também responsáveis pelas energias criadas. Sabemos que mais pessoas podem interferir no psiquismo, mas nós temos condições de mudar o ambiente em que vivemos, seja no lar, na escola, no trabalho, no ônibus, no trem e no metrô. Até mesmo na fila do banco ou na espero de um atendimento no hospital.
            É o produto do que pensamos e sentimos que determina como o mundo está atualmente.
            E a receita para melhorar o mundo e bem simples: consciência!
            Consciência de que somos energia;
            Consciência de que interagimos o tempo todo com forças sutis;
            Consciência de que os nossos pensamentos, sentimentos e emoções determinam os acontecimentos futuros em nossas vidas. Somos os criadores da nossa realidade! Hoje, ontem, amanhã e sempre!
            Qual é a atmosfera psíquica do seu lar?
            É boa? Então melhore, mantenha!
            É ruim? Então melhore, reconstrua!
            Você pode, você tem o poder, você é um ser com forças ilimitadas, com o livre-arbítrio em suas mãos.

Boa sorte!


  POR  BRUNO J. GIMENES  é professor e palestrante que atua desde 2003 ministrando cursos e palestras pelo Brasil.

domingo, 25 de novembro de 2012

C O N V I T E

Olá, Você foi convidado (a) para fazer parte da nossa comunidade virtual "Fraternidade Espírita Monsenhor Horta".
Esta comunidade foi criada para integração e interação de todos os nossos irmãos médiuns, frequentadores e amigos que queiram interagir e participar das atividades, estudos, palestras e reuniões oferecidas por nossa casa.

Faça parte da nossa família!!!
Clique no link: http://br.groups.yahoo.com/group/monsenhor_horta/

"Nosso Compromisso é servir ao próximo..."

Negativismo polui a casa; veja como afastá-lo

            Todos sabem que bebês e crianças têm um super "radar interior". Mesmo de longe, eles sabem muito bem o que está acontecendo com seus pais e no ambiente. Podemos mentir para elas sobre brigas e atos negativos. Mas, no fundo, elas sabem que há algo errado e registram tudo em sua memória.
            Por isso, muito cuidado com seus atos, palavras e até pensamentos diante dos filhos. Eles veem tudo, sentem tudo e gravam tudo de bom e de ruim. Eles sentem a vibração dos ambientes e das pessoas.
            Este radar interior faz parte do pacote chamado "ser humano". Todos nós sentimos as energias dos ambientes que visitamos ou moramos e das pessoas em nossa volta.
            É muito importante lembrar-se daquele ditado que diz: "Orai e Vigiai", pois tido o que pensamos e fazemos emite energia, que fica espalhada e registrada nos ambientes e Universos.
            O padrão vibratório de uma casa tem relação direta com a energia e o estado de espírito de seus moradores. Tudo o que pensamos e fazemos, as escolhas, os sentimentos, sejam bons ou ruins, são energias. O resultado reflete nos ambientes, pessoas e situações.
            Poluir a casa ou a empresa com energia negativa é muito fácil: basta você agir, pensar e viver negativamente 24 horas por dia por vários anos. Além de ter uma casa insuportável de viver, com certeza tudo na sua vida irá dar errado e você será a pessoa mais chata e infeliz do pedaço.
            O corpo é nossa primeira morada e nossa casa, sua extensão. É ela que nos acolhe, protege e guarda nossa história. Da mesma forma que limpamos, nutrimos e cuidamos da vibração de nosso corpo, devemos estender esses cuidados e carinhos ao lar. Mais que escolher o imóvel e enfeitá-lo com móveis e objetos - muitas vezes guiados apenas por modismos ou pura praticidade -, a elaboração da atmosfera de um ambiente é importante porque reflete a personalidade de seu dono, dando pistas sobre seus gostos, estilo de vida, história e sonhos.
            Há quem acredite que, colocando cristais, sinos de vento, fontes, espelhos e instrumentos do Feng Shui, atrairá bons fluídos e equilíbrio para dentro de casa. Mas, isso é muito pouco. A personalidade de um ambiente vai além. Ela é conseguida dia após dia, não apenas com técnicas, mas com pequenos atos de carinho e com muita energia boa.
            Além de atrair bons fluídos para nosso lar, temos todas as condições de criá-los no interior do ambiente. O conjunto de pensamentos, sentimentos, estado de espírito, condições físicas, anseios e intenções dos moradores fica impregnado no ambiente, criando o que se chama de egrégora.
            Você, com certeza, já esteve em uma residência ou ambiente onde sentiu um profundo bem-estar e sensação de acolhimento, independentemente da beleza, luxo ou qualquer outro fator externo. Essa atmosfera gostosa, sem dúvida, era dada principalmente pelo estado de espírito positivo de seus moradores.
            Infelizmente, hoje em dia, é muito mais corriqueiro entrarmos em ambientes que nos oprimem ou nos dão a sensação de falta de paz e, às vezes, até de sujeira, mesmo que a casa esteja limpa. A vontade é ir embora rapidamente, ainda que sejamos bem tratados. São locais poluídos energeticamente.

            O que poucos sabem é que as paredes, os objetos e a atmosfera da casa têm memória e registram as energias de todos os acontecimentos e do estado de espírito de seus moradores. Por isso, quando pensar na saúde energética de sua casa, tome a iniciativa básica e vital de impregnar sua atmosfera apenas com bons pensamentos e muita fé. Evite brigas e discussões desnecessárias. Observe seu tom de voz: nada de gritos e formas agressivas de expressão. Não bata portas e tente assumir gestos harmoniosos, cuidando de seus objetos e entes queridos com carinho.
            Não pense mal dos outros. Pragas, nem pensar! Selecione muito bem as pessoas que vão frequentar sua casa. Festas, brindes e comemorações alegres são bem-vindos porque trazem alegria e muita energia, mas cuidado com os excessos. Nada de bebedeiras e muito menos uso de drogas, que atraem más energias.
            Se você nutre uma mágoa profunda ou mesmo um ódio forte por alguém, procure ajuda para limpar essas energias densas de seu coração. Lembre-se que sua casa também pode estar contaminada. Aprenda a fazer escolhas e determine o que quer para sua vida e o ambiente onde mora: alegria, amor, paz, prosperidade, saúde, amizades, beleza.
            Reflita sobre como você vive em sua casa, no que pensa, como anda seu humor e reclamações do seu dia-a-dia. Tudo isto interfere no seu astral. Compartilhe e-mails com mensagens positivas, pois isso é colaborar com a disseminação da luz, abrindo corações, despertando consciências, contribuindo assim, para a transformação planetária.




POR:  CARLA  -  TERAPEUTA HOLÍSTICA

sábado, 24 de novembro de 2012

O Desapego que liberta

            Nós somos almas ainda muito apegadas às pessoas, situações, à matéria e emoções, sentindo grande dificuldade em deixar ir o velho, o desnecessário e até mesmo quem tem que ir, para continuar seu caminho evolutivo longe de nós, aqui ou em outro plano.

            Atendi uma pessoa que estava sofrendo muito com a doença do pai, um câncer, e sentia que faltava pouco para ele desencarnar. Ela sentia um apego muito forte pelo pai e depois de muita conversa direcionamos o trabalho para a regressão. Ela não regrediu, mas visualizou sua vida atual, desde os sete anos de idade, viu a relação com o pai e mãe, a qual havia esquecido devido o passar dos anos. Percebeu que desde a infância, sentia muito apego pelo pai, sofrendo quando ele ia trabalhar, ou quando a deixava com um terceiro para sair com sua mãe. Viu também que durante a infância passou por diversas situações em que pessoas da família desencarnaram, umas cinco ou seis, uma atrás da outra. Em todas essas ocasiões, via o pai e mãe chorarem muito e sempre a deixavam na casa de um conhecido, vizinho ou amigo e dirigiam-se ao velório, ela nunca ia junto. Portanto, desde a infância, o desencarne para ela foi visto como algo terrível, com muita dor e desespero, encarado como algo que a privava do convívio familiar e fazia todos sofrerem.

            A consultante também visualizou cenas corriqueiras do dia a dia onde sentia muita pena do pai, inclusive nos momentos em que ele passava por desafios diários. Por fim, viu o genitor doente (no momento atual) e então seu mentor espiritual apareceu, ordenando que ela seguisse, momento em que visualizou o pai em um caixão. Seu Amparador lhe disse que precisa deixar ele ir, pois irá para um lugar melhor, escolhido antes de encarnar.

            Com o relato acima, percebemos o quanto confundimos amor incondicional com apego, ou seja, amor condicionado. Amamos as pessoas e situações porque elas nos fazem bem, porque nos trazem felicidade, porque suprem nossa carência. Mas quando surge alguém que mostra nossas inferioridades, que nos critica, que pensa diferente, o julgamos, vendo-o como uma pessoa má ou distante da espiritualidade.

            Quando nos apegamos a um relacionamento, não estamos pensando no outro, ma somente em nós. As pessoas precisam partir, para esse ou outro plano no momento oportuno e nossa carência não deve prender quem amamos. Todo relacionamento deveria estar baseado no amor incondicional, ou seja, a pessoa, a situação, complementando a felicidade, mas não suprindo um sentimento inferior.

            Quando amamos incondicionalmente, soltamos as pessoas, as situações, entendemos que o novo somente entra em nossa vida quando permitimos que o velho se distancie. Não somos donos da verdade e nem temos o controle da vida dos outros, ou seja, mal controlamos nossa encarnação com o livre arbítrio (que muitas vezes não usamos adequadamente).

            Não sabemos o que é melhor para o outro, isto é, o que ele deve seguir, fazer, ser, para onde deve ir e principalmente quando deve partir. Quando controlamos muito a vida das pessoas, esquecemos de olhar para nosso redor, é uma fuga para não encarar a nossa realidade, nossa vida com os medos e desafios.

            Precisamos olhar para nosso interior, onde estão as respostas para todos os conflitos e dúvidas, desapegando também dos sentimentos de medo, orgulho e arrogância. Querer controlar o destino do outro é arrogância, pois não conseguimos nem cumprir satisfatoriamente nosso plano pré-reencarnatório, estamos sempre nos desviando, nos perdendo nos caminhos da vida.

            Então, vamos permitir que cada um viva sua vida do jeito que preferir, sem controle, sem julgamento, sem arrogância, pois não temos consciência do propósito espiritual e missão dos outros. Vamos cuidar de nossa caminhada evolutiva, pois isso demonstra maturidade e consciência espiritual.




POR:  VIVIANE DRAGHETTI é Terapeuta Holística, com formação em Psicoterapia Reencarnacionista, Radiestesia, Fitoenergética, Mestre Reiki, Mestre Karuna Reiki.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

O que está por trás dos ataques à novela Salve Jorge


Alguns setores ditos evangélicos declaram guerra à novela ‘Salve Jorge’ da TV Globo. Alegam que o enredo é uma adoração ao orixá Ogum, sincretizado com o São Jorge da Igreja Católica.
Uma dessa seitas, auto-intitulada evangélica, pede que seus seguidores não assistam ´Salve Jorge´e sim, assistam à reprise da novela ´Rei Davi’, que reestreou no mesmo dia, quando a Globo alcançou 35 pontos no Ibope. A TV Record, amargou ínfimos 6 pontos.
Uma dessas seitas acusa São Jorge de ser um “deus pagão travestido de santo” e que ´Davi, sim, é um herói verdadeiro´ e que ´os fiéis não podem aceitar em suas casas algo que contrarie a sua fé´
É óbvio que o tema da novela não é São Jorge, e, sim, do mito do guerreiro, o padroeiro da cavalaria representado na novela pelo ator Rodrigo Lombardi, que sendo devoto dele, pede proteção a cada ação.
Então, por que essa reação raivosa de um determinado segmento religioso, já que a novela não é uma homenagem nem à São Jorge, e muito menos à Ogum?
Aparentemente, pode parecer mais uma reação fundamentalista de fanáticos religiosos contra a Umbanda, que tem em Ogum um de seus mais importantes ícones. Mas...se a novela se chamasse ´Salve Jerônimo´ ou ´Salve Sebastião´? 
A reação seria idêntica porque não se trata de religião. Essa é uma interpretação precipitada. É muito menos um ataque fanático-religioso, e muito mais uma preocupação econômico-financeira.
Explico.
Nada dá mais lucro a uma emissora de televisão do que novelas. Nada supera esse segmento. Não há BBBs, humorísticos, reportagens, noticiários, esportes, musicais, nada, absolutamente nada que se compare à novelas em matéria de resultado comercial.
Por isso, as emissoras não economizam dinheiro quando produzem seus capítulos, levando para até para o exterior seus atores e equipes de cinegrafistas.
De acordo com a Forbes, a TV Globo quebrou um recorde comercial com ´Avenida Brasil´, conseguindo vender cotas comerciais de 30 segundos por R$ 800 mil para o último capítulo! Imaginem isso: 800 mil reais por 30 segundos! 
Ao todo, a TV Globo faturou cerca de R$ 2 bilhões, sendo que a produção de 180 capítulos da trama teria custado algo em torno de R$ 91 milhões. Um lucro de 1 bi e 900 milhões de reais!
Em menor escala, o sucesso da trama infantil ´Carrossel´ do SBT está com uma previsão de lucro de R$ 100 milhões de reais em 12 meses. Depois de ´Avenida Brasil´ e agora, de ´Salve Jorge´, é a novela de maior audiência da TV brasileira.
E ´Carrossel´não fatura apenas em comerciais por causa da alta audiência. Fatura ainda na venda de cerca de cem produtos licenciados da novela que vão desde bonecos, álbum de figurinhas, fantasia, kit festa de aniversário até aplicativos com jogos educativos para tablets.
O fracasso da audiência da reprise da novela ´Rei Davi´ se reflete, é claro, no faturamento da emissora, que vem amargando quedas constantes de audiência.
O ´Programa do Gugu´ vem sendo derrotado pelo SBT aos domingos. As novelas ´Rebelde´ e ´Máscaras´ não atingiram a audiência desejada e ficam longe da vice liderança atualmente conquistada pela emissora de Silvio Santos.
Por isso, é importantíssimo identificar o que se esconde atrás desses ataques à novela da Gloria Peres. Não se trata de uma guerra religiosa. Não! Trata-se de uma guerra comercial, onde o lado que esperneia, amarga prejuízos incalculáveis, obrigando seus proprietários até a venderem seus ativos para segurar a sangria financeira.
Outra guerra religiosa, disfarçada, vem acontecendo nos bastidores das seitas auto-intituladas evangélicas. Seitas que antes enchiam o Maracanã arrecadando fortunas de seus fieis, acabaram perdendo seus seguidores para outras seitas formadas por dissidentes que também se auto-nomearam ´bispos´. Parafraseando o ditado popular de que tem mais caquique do que índio, hoje tem mais ´bispo´do que fiel...
Em outras palavras: perderam audiência e perderam fieis que ajudavam a manter sua estrutura. Estamos falando de muito, muito dinheiro (recordando: um comercial de 30 segundos chegou a ser vendido por 800 mil reais!).
´Salve Jorge´ deve repetir o sucesso de ´Avenida Brasil´.  Por várias razões. Porque a autora é uma craque. Porque a produção é esmeradíssima (as cenas na Turquia são belíssimas). Porque os atores são consagrados e queridos.
E o mais importante: porque o brasileiro ama - e idolatra sim -, São Jorge, o mesmo São Jorge que é cultuado pelos seus devotos às 6 da manhã todo dia 23 de abril, e saudado à noite como Ogum nos terreiros de Umbanda.
Salve Jorge! Salve São Jorge! Salve Ogum! Salve a diversidade religiosa brasileira!
Em tempo: no terceiro dia, após a estréia, ´Salve Jorge´aumentou sua audiência. Marcou 37 pontos segundo o Ibope na Grande São Paulo, dois a mais do que na estreia. Na média de audiência do primeiro capítulo na audiência nacional foi de 41 pontos. No Rio, alcançou 40 pontos.
 Átila Alexandre Nunes

A lição das ferramentas


A beleza está na diversidade de todas as formas, quer sejam animadas ou inanimadas. Não haveria encantos e atrações sem as diferenças que nossos sentidos percebem. Sem elas, a vida seria apenas um ponto de monotonia, e, certamente, não despertaria entusiasmo.
Conscientes de que não somos autossuficientes e, portanto, dependemos do outro rotineiramente, costumamos enxergar e valorizar em nosso semelhante o que nos é essencial e indispensável.
Quando lidamos com as diferenças e não percebemos a sua importância, tendemos a descaracterizá-las, julgando-as como algo sem sentido, sem equilíbrio, sem lugar específico, isto é, sem valor.
Dentro da inteireza da vida tudo faz sentido e tem espaço definido, mas nem sempre temos consciência da importância das peculiaridades destacadas no outro.
Vejamos com a leitura do texto, de origem desconhecida, como as diferenças são complementos de evolução.
“Contam que na carpintaria houve uma vez uma estranha assembleia. Foi uma reunião das ferramentas para acertar suas diferenças.
O martelo exerceu a presidência, mas os participantes lhe notificaram que teria que renunciar. A causa? Fazia demasiado barulho e, além do mais, passava todo o tempo golpeando.
O martelo aceitou sua culpa, mas pediu que também fosse expulso o parafuso, dizendo que ele dava muitas voltas para conseguir algo.
Diante do ataque, o parafuso concordou, mas por sua vez, pediu a expulsão da lixa. Dizia que ela era muito áspera no tratamento com os demais, entrando sempre em atritos.
A lixa acatou, com a condição de que se expulsasse o metro, que sempre media os outros segundo a sua medida, como se fora o único perfeito.
Nesse momento entrou o carpinteiro, juntou o material e iniciou o seu trabalho. Utilizou o martelo, a lixa, o metro e o parafuso.
Finalmente, a rústica madeira se converteu num fino móvel.
Quando a carpintaria ficou novamente só, a assembleia reativou a discussão.
Foi então que o serrote tomou a palavra e disse: “Senhores, ficou demonstrado que temos defeitos, mas o carpinteiro trabalha com nossas qualidades, com nossos pontos valiosos. Assim, não pensemos em nossos pontos fracos, e concentremo-nos em nossos pontos fortes.”
A Assembleia entendeu que o martelo era forte, o parafuso unia e dava força, a lixa era especial para limar e afinar asperezas e o metro era preciso e exato.
Sentiram-se, então, como uma equipe capaz de produzir móveis de qualidade.
Sentiram alegria pela oportunidade de trabalharem juntos.
Ocorre o mesmo com os seres humanos. Basta observar e comprovar. Quando uma pessoa busca defeitos em outra, a situação torna-se tensa e negativa. Ao contrário, quando se busca com sinceridade os pontos fortes dos outros, florescem as melhores conquistas humanas.
É fácil encontrar defeitos. Qualquer um pode fazê-lo. Mas encontrar qualidades, isto é para os sábios.”

Aceite o diferente... Aceite-se!

            Temos o hábito de criticar e julgar tudo o que é diferente.   Pessoas, situações, opiniões, acontecimentos que sejam diferentes daquilo que achamos certo, recebem nossa crítica. Estamos tão habituados com esse comportamento que às vezes nem percebemos que estamos assim agindo.
            Mas por quais motivos sempre criticamos tudo e todos? Será que estamos esquecendo-se de focar nas coisas importantes da nossa existência? Será que pode ser uma fuga da realidade?
            É fato que quando cobramos perfeição de nós mesmos, não aceitamos nossas inferioridades, nos autocriticamos em excesso, também somos críticos demais com nossos semelhantes.
            Será que não agimos de forma semelhante àquela criticada com as pessoas à volta e nem nos damos conta? Será que criticamos o diferente porque no fundo não é tão diferente assim? E não queremos admitir?
            Todos nós estamos encarnados na Terra para evoluir, aprendendo com erros e acertos. Por isso, na maioria das ocasiões, vemos no outro aquilo que está em nosso interior e não admitimos, então, criticamos.
            Vemos nos espelhos (pessoas e situações) nossas próprias inferioridades, medos, limitações e nos irritamos, achando que o problema é o outro, sempre.
            Se fosse dessa forma, por qual razão tanta crítica, julgamento e raiva da inferioridade, dos “defeitos“ alheios“? certamente, não são tão alheios ou distantes...
            Possuímos personalidades congênitas distintas e aprender a lidar com o diferente, respeitando a maneira de ser e a opinião do outro, nos ensina a trabalhar a arrogância.
            Quando criticamos sempre o que aparentemente é “errado” somos arrogantes, porque cremos estar sempre certos e, as verdades são relativas. Não é preciso que nossa família, amigos, colegas pensem da mesma forma, tenham os mesmos objetivos e opiniões e mesmo assim, o relacionamento pode ser maravilhoso, se olharmos para dentro de nós e percebermos o que cada pessoa ou situação tem para nos ensinar.
            Ainda, em determinadas situações podemos estar criticando algo ou alguém que gostaríamos de fazer ou ser e não temos coragem...
            Portanto, ouçamos nosso Eu Superior e façamos uma reflexão sincera do que temos que aprender com as pessoas, opiniões e situações diferentes. Vamos observar se aquilo que nos criticamos outros não está em nós também? Vamos nos colocar no lugar do outro ao invés de criticar, para perceber se na mesma situação não agiríamos de maneira idêntica.
            Olhemos com mais carinho e respeito quem escolhemos para nos auxiliar nesta existência terrena, pois a cada descoberta, a cada compreensão acerca de nosso propósito e missão evolutiva, deixaremos de lado a crítica e julgamento sem fundamento, percebendo a importância do momento presente. Quando aceitarmos e respeitarmos todos, independente da crença, da opinião, do comportamento, pois cada um encontra-se em um patamar evolutivo, passamos a nos aceitar.


POR:  VIVIANE DRAGHETTI é Terapeuta Holística

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

O caráter nas relações amorosas


            O caráter é um conjunto de virtudes, hábitos e vícios que o espírito traz consigo quando renasce para mais uma experiência na dimensão física. Durante a infância e conforme a educação recebida, este conjunto sofre uma alteração que influencia positiva ou negativamente o comportamento do indivíduo na fase adulta.
            No mundo atual, o caráter nem sempre é considerado como importante quesito nas relações amorosas que se iniciam. Os interesses ou as carências associadas ao emocional da pessoa, superam a razão, ou seja, a necessidade de uma avaliação mais criteriosa do parceiro ou da parceira durante a primeira fase do relacionamento.
            E quando ocorrem descuidos a respeito do caráter-personalidade das pessoas envolvidas em uma proposta de relacionamento estável, as surpresas negativas tornam-se inevitáveis com o passar do tempo. Situações que proporcionam níveis de desgosto e de arrependimento, e que pode levar a relação ao desgaste e ao fracasso.
            Nesta direção, as novas gerações são atraídas para as relações de aventura até enquanto durar o envolvimento. No entanto, muitas experiências aventureiras acabam em compromisso sem os envolvidos se conhecerem o suficiente para assumirem responsabilidades em comum. E quando resolvem morar juntos aparecem as incompatibilidades e o caráter se mostra como ele é, sem disfarces.
            Com a crise de valores ético-morais que envolveu o mundo moderno nas últimas décadas, fica cada vez mais difícil encontrar "pessoas de caráter" como se referiam os antigos. A estrutura familiar sofreu um abalo e as rachaduras permanecem expostas. Situação que repercute na formação dos jovens que já não encontram em muitos lares, ambiente favorável para a internalização de valores compatíveis com o modelo de bom caráter.
            Portanto, em razão da crise de valores que envolve a sociedade e, basicamente, a família, torna-se situação de risco apostar em compromisso sério, após vivenciar uma curta relação de característica passional em que o emocional praticamente anulou o sentido de racionalidade da experiência.
            Por não ter conhecido suficientemente o outrem na fase passional-aventureira, muitos casais se separam na fase seguinte, quando arriscam uma relação de compromisso e são surpreendidos com a revelação dos "pontos fracos" de um indivíduo ou de ambos, o que compromete a qualidade e a estabilidade da experiência.
            Atualmente, o indivíduo que reúne qualidades de um bom caráter é como se fosse "joia rara" a ser encontrada, tal o seu valor no mercado dos relacionamentos amorosos. Afirmação correta? Nem tanto, porque por incrível que pareça, essa "preciosidade" não é suficientemente valorizada no âmbito dos relacionamentos amorosos. E a mídia tem contribuído no sentido de passar aos jovens a imagem de que o mais importante é viver cada momento intensamente como se fosse o último. Até o segundo momento, quando "baixa a poeira da paixão" e a face obscura do outrem é revelada à luz da verdade.
            A vida é busca do equilíbrio entre a paixão e a razão. Quando não seguimos essa orientação natural, saímos do foco vital e nos submetemos à ação de energias psíquicas que podem proporcionar prazer a curto prazo, mas que a médio prazo cobram o preço da dor. Valorizar o caráter nas relações afetivas ou amorosas não é caretice ou pieguice, mas uma forma verdadeira de valorizar a si próprio, o outrem e a própria vida como perspectiva de crescimento integral.


POR: FLAVIO BASTOS é criador intuitivo da Psicoterapia Interdimensional (PI) e psicanalista clínico. Outros cursos: Terapia Regressiva Evolutiva, Psicoterapia Reencarnacionista, Terapia Floral, Psicoterapia Holística, Parapsicologia, Capacitação em Dependência Química, Hipnose e Auto-hipnose e Dimensão Espiritual na Psicologia e Psicoterapia.

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Motivos para desculpar

“Eu vos digo, porém, amai os vossos inimigos, bendizei os que
vos maldizem, faze bem aos que vos odeiam e orai pelos
que vos maltratam e vos perseguem.”
Jesus – Mateus, 5:44



            Em muitas ocasiões, quem imagina te haja ferido, não tem disso a mínima ideia, de vez que terá agido sob a ação compulsiva de obsessão ou enfermidade.
            Se recebeste comprovadamente uma ofensa de alguém, esse alguém terá dilapidado a tranquilidade própria, passando a carregar arrependimento e remorso, em posição de sofrimento que desconheces.
            Perante os ofensores, dispõe da oportunidade de revelar compreensão e proveito, em matéria de aperfeiçoamento espiritual.
            Aquele, a quem desculpas hoje uma falta cometida contra ti, será talvez, amanhã, o teu melhor defensor, se caíres em falta contra os outros.
            Diante da desilusão recolhida do comportamento de alguém, coloca-te no lugar desse alguém, observando se conseguirias agir de outra forma, nas mesmas circunstâncias.
            Capacitemo-nos de que condenar o companheiro que erra é agravar a infelicidade de quem já se vê suficientemente infeliz.
            Revide de qualquer procedência, mesmo quando se enquiste unicamente na mágoa, não resolve problema algum.
            Quem fere o próximo efetivamente não sabe o que faz, porquanto ignora as responsabilidades que assume na lei de causa e efeito.
            Ressentimento não adianta de vez que todos somos espíritos eternos destinados a confraternizar-nos todos, algum dia, à frente da Bondade de Deus.
            Desculpar ofensas e esquecê-las é livrar-se de perturbação e doença, permanecendo acima de qualquer sombra que se nos enderece na vida, razão por que, em nosso próprio benefício, advertiu-nos Jesus de que se deve perdoar qualquer falta não apenas sete vezes, mas setenta vezes sete vezes.


Autor: Emmanuel
Psicografia de Chico Xavier. Livro: Mais Perto
 POR:  CARLA  -  TERAPEUTA HOLÍSTICA

terça-feira, 20 de novembro de 2012

Você tem medo de mudar?

            A nossa vida desenrola-se em ciclos, alguns tão importantes que modificam muito a realidade. A finalização de alguns ciclos, ou seja, etapas em nossa jornada nos pedem mudanças, de consciência, consigo mesmo e com o próximo ou ainda, deslocamentos geográficos.

            Quando isso se apresenta, muitas pessoas travam uma luta interna gigantesca, pois a mudança mesmo que benéfica pode gerar medo. Acostumamos-nos, permanecemos na zona de conforto por muito tempo e qualquer pequena modificação no rumo de nossa vida gera desconforto.

            Contudo, esse medo em algumas oportunidades pode nos impedir de evoluir espiritualmente, de crescer profissionalmente, de vermos a vida sob um novo contexto.

            O novo ao mesmo tempo em que fascina pode assustar e impedir a evolução. Claro que o medo é uma forma de nos mostrar que é necessário ter coragem, enfrentá-lo.

            Desta forma, uma das formas positivas de encarar as mudanças é agindo, mesmo com receio. Muitas vezes é preciso seguir o coração ao invés da razão e arriscar.

            Quando somos impulsionados a mudar é porque o ciclo acabou. Há mudanças que fazemos preparados e em outras oportunidades somos forçados a mudar. Um desemprego involuntário (de alguma forma provocamos, pois não existe vítima!), a mudança de cidade, as situações e acontecimentos aparentemente desagradáveis que provocam grandes modificações de consciência, no fim são benéficas.

            Então se nos organizamos ou houve necessidade de mudar, façamos com alegria, pois certamente mais um ciclo se encerrou. Mais uma parte da missão pessoal foi cumprida.

            Além disso, as mudanças trazem novidades, pessoas, situações novas e necessárias para o aprendizado. E como será? Só depende de nós, pois podemos comandar o destino que não é imutável.

            Tanto a mudança conscencial como a geográfica depende da disposição em recebê-La. Nesta senda, não criemos pré-conceitos a respeito de pessoas, lugares, situações que nem conhecemos. Deixemos a ansiedade de lado e vamos saborear cada momento com amor e gratidão.

            O Universo nos presenteia com o que emanamos, o que criamos mentalmente. Portanto, adotemos uma postura de recepção amorosa de tudo que nos espera mais adiante, sem esquecer-se de aproveitar cada momento presente que é único.

            Sair da zona de conforto pode ser dolorido inicialmente, mas mais tarde nos mostrará que tudo tem o momento certo para acontecer desde que estejamos receptivos. Tudo é aprendizado e possibilidade de evolução.

            Assim, esqueçamos a opinião alheia e decidamos por nos mesmos, pois somos o comandante de nossa nave e, internamente sabemos qual é o próximo passo.

            Muitas pessoas nos aconselham a não mudarmos porque também tem um grande medo do desconhecido ou ainda, inconscientemente gostariam de estar em nosso lugar, mas falta coragem.

            Portanto, vamos nos conectar com nossa essência e deixemos a luz interior brilhar. Permitamos que o Eu Superior nos oriente e mostre o melhor caminho, pois todas as respostas estão dentro do coração.




POR:  VIVIANE DRAGHETTI é Terapeuta Holística, com formação em Psicoterapia Reencarnacionista, Radiestesia, Fitoenergética, Mestre Reiki, Mestre Karuna Reiki.