Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Os Perigos de uma Doutrinação Errada


            Eu havia passado o dia preocupada com acidentes de veículos. Vez por outra me passava uma rápida impressão de violenta colisão. À noite, assim que me concentrei, no início dos trabalhos, vi-me envolvida num ambiente onde ocorrera um grave acidente, numa estrada muito movimentada. Havia um rapaz bem jovem, quase um adolescente, deitado na beira da estrada, com o corpo todo arrebentado.
            Fui mergulhando naquele jovem, ou ele em mim, e podia sentir seu desespero, pelo fato de perceber-se em estado grave e ninguém lhe dar atenção. Já incorporado, pedia ajuda, contando o que ocorrera e dizendo que precisava ser levado imediatamente a um hospital.
            O doutrinador daquela sessão era um senhor bastante rude e não conhecia as sutilezas de uma diplomacia, tão necessária quando se lida com os dramas humanos, e foi logo dizendo ao pobre rapaz: “Você já morreu, meu irmão. O que você precisa agora é cuidar do seu espírito”.
            Aquilo foi um choque terrível para o pobre jovem. De início, ficou apatetado, sem conseguir assimilar a realidade. Em seguida começou a gritar dizendo que era mentira, que era tudo mentira, que ele estava apenas ferido, mas não morto. Mas as palavras do doutrinador ressoavam dentro dele e já lhe parecia que não mais se encontrava no mundo dos vivos... Começava a entender que estava morto.
            Seu desespero foi tão grande que não consegui conter-lhe os gritos e, de repente, desincorporou-se violentamente, fugindo, desesperado.
            O doutrinador, assustado com aquela reação, procurou desculpar-se dizendo que um espírito desencarnado precisa acima de tudo conscientizar-se da sua situação, a fim de poder ser ajudado.
            Se a alguém que desencarna já idoso é preciso ter muito tato e cuidado na maneira de dizer-lhe que já morreu, quanto mais a uma pessoa jovem, cuja vida física lhe é arrebatada assim, repentinamente, de forma absolutamente inesperada. É melhor que ela própria vá entendendo o que lhe aconteceu e essa tarefa é bem mais prudente deixar nas mãos dos espíritos, que saberão quando e como agir.
            Entendo que nesses casos o melhor é acalmar o sofredor, informando-lhe que será levado a um hospital onde receberá os devidos cuidados. Em seguida, falar-lhe sobre a importância de aproximar-se de Deus, em oração, buscando ajuda e convidá-lo a uma prece, que poderá ser feita pelo próprio doutrinador, acompanhada mentalmente pelo grupo.
            Levá-lo a orar é muito importante nesses momentos.
            O doutrinador deve ter muito de psicólogo e mais ainda de pai amoroso, porque lida com psiquismos afetados por situações extremas. Em qualquer condição é sempre o amor, apoiado na sabedoria, no bom senso e também no conhecimento, que melhor consegue alcançar de forma benéfica o universo interno de alguém.



"Trecho extraído do livro “Mergulho no Invisível - Saara Nousiainen”.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Qual será a sintonia que sua energia vibra?

            O que será que você está atraindo para sua vida com a frequência da sua energia?
            Você sabia que modificar alguns hábitos corriqueiros pode facilitar o seu dia-a-dia, atraindo situações e pessoas com o mesmo tipo de energia que você tem e principalmente afastar situações que você não quer na sua vida.

ABAIXO LISTO 06 DICAS FÁCEIS DE FAZER E QUE TRARÃO RESULTADO RAPIDAMENTE!

1 – A CADA MANHÃ DETERMINE A SUA FREQUÊNCIA ENERGÉTICA PARA O DIA!
            Comece com um pensamento positivo e tenha um sentimento de gratidão:
            Que este dia seja maravilhoso... Obrigada Senhor pela oportunidade de mais de um dia... Obrigada meu Deus por poder acordar cedo... Obrigada pelo privilégio de acordar para ir trabalhar!
            Se acordar com mau humor ou com alguma preocupação, mude a sintonia imediatamente, com a sua própria mente e com intenção consciente, afirme algo positivo.
            Expressar em voz alta amplifica a intenção!
            DETERMINE!

2 – DURANTE O DIA, FIQUE ATENTO A QUALIDADE DOS SEUS PENSAMENTOS E DA SUA ENERGIA.
            Preste atenção no momento em que muda para uma frequência menos elevada... observe o que mudou, o que aconteceu...
            Controlando sua energia, você pode determinar se a alteração da sua frequência foi devido a algum pensamento... alguma emoção...  alguma coisa que você comeu... alguma pessoa que chegou perto de você e te "contagiou" com a energia dela... algum lugar que você entrou...
            Não permita!
            Não permita que nada altere sua frequência energética!
            VOCÊ tem o controle, e a partir de agora quer se tornar o responsável pelas suas escolhas e não quer mais ser influenciado por nada!!
            CONTROLE!

3 – COLOQUE A INTENÇÃO DURANTE TODO O DIA DE QUE VOCÊ ESTÁ PRESENTE E CONSCIENTE, INDEPENDENTEMENTE DE COMO AS COISAS ESTÃO AO SEU REDOR.
            Se perceber que a sua mente está se dispersando, que você está no passado ou no futuro, ou sentir que não pode se concentrar no que alguém está fazendo, se conectar no agora, retome o controle.
            O que queremos que aconteça amanhã deve ser plantado hoje. O que você quer colher? O que está plantando?
            VIGIAI E ORAI...



4 – PROCURE ENTENDER SOBRE OS PADRÕES INTRÍNSECOS EM SUAS CÉLULAS.
            Quais são os sentimentos que você esta acostumado a sentir?
            Quais atitudes esta acostumado a tomar?
            Este padrão vibracional, por te acompanhar a muito tempo, pode estar impregnado em suas células, e já faz parte do seu corpo físico.
            Suas células estão programadas para agir de uma determinada maneira a partir de um start: basta alguma coisa acontecer e você reage (pensa, sente, age...) sempre da mesma maneira...
            Quanto mais você COMPREENDER e OBSERVAR sobre este condicionamento limitado, sobre sentimentos enraizados e registrados em suas células, mais rapidamente você poderá limpá-lo e se libertar dos seus efeitos!
            REPROGRAME-SE.

5 – CONVIDE CONSCIENTE E REGULARMENTE OS ESPÍRITOS DE LUZ QUE VOCÊ CONHECE E CRÊ PARA FAZEREM PARTE DA SUA VIDA.
            Peça uma jornada tranquila, de paz e harmonia.
            Peça aos seus seres iluminados que lhe mantenham serenos e que lhe ajudem nesta caminhada...
            Eles estão ai para ajudar e basta que sejam solicitados lhe darão a resposta.
            PEDI E RECEBEREI...

6 – ANTES DE DORMIR, DESCONECTE-SE INTENCIONALMENTE DOS CAMPOS ENERGÉTICOS DE TODO O RESTO DA HUMANIDADE.
            Não significa ficar alienado aos acontecimentos do mundo, ou distanciar-se da realidade, mas SENTIR apenas o que é realmente importante.
            O que adianta se conectar na energia da crise econômica da Europa momentos antes de dormir?
            Na extinção dos ursos panda?
            Se conectar com esta energia, momentos antes de dormir, não irá ajudar o mundo!
            Muito pelo contrário: só fará com que a energia do planeta vibre mais baixa... vibre na sintonia do medo, do pânico, da falta...
            Antes de dormir relaxe e faça o que precisa ser feito naquele momento: dormir e descansar.
            Desconecte-se da energia do mundo.
            DESCONECTE-SE.

            Seguindo estas dicas, certamente você conseguirá elevar a sua frequência energética e atrair muita paz e harmonia para sua vida!

            Um grande abraço de luz!!


POR:  MORGANA CRISTINA BÚSSOLO  - Terapeuta Holística.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Qual é a mensagem que a mediunidade nos traz?


Entenda o aviso do universo que está presente quando a mediunidade surge.

            Quando a mediunidade aparece, é um sinal dizendo: Está na hora de evoluir espiritualmente e sair do sono evolutivo que sua alma está. É um sinal que avisa que chegou o momento de se tornar útil para o universo, ajudando Deus Pai, Nosso Criador em Sua missão, que é a evolução espiritual em massa. É por isso que ela aflora. Simplesmente porque todos nós temos que trabalhar nossa mediunidade, já que temos que contribuir para a evolução consciente do universo.
            Existem muitas pessoas que sentem um impulso interior, e por sua natureza particular, acabam se integrando ao fluxo evolutivo do universo, desenvolvendo atitudes altruístas, mostrando força de vontade espiritual, porém muitas vezes, nem se dão conta que existe esse termo: Mediunidade.
            Por que isso?
            Simplesmente porque uma consciência altruísta, (que é e sempre foi a mensagem presente como pano de fundo, toda vez que o assunto é a mediunidade), já está impregnada na essência dessa pessoa.
            A mediunidade manifesta um sinal do universo, que indica sutilmente que ela precisa se alinhar a vontade maior de Deus. O aviso acontece como uma leve "dica" que o Grande Pai nos dá, mostrando-se como um chamado da consciência do indivíduo para uma causa maior. Dizemos leve, porque naturalmente quando não há compreensão, os avisos continuam a surgir, no entanto com maior nível de cobrança e rigor, que podem se manifestar por dores, crises, conflitos e desequilíbrios de toda ordem. Não porque Deus é punitivo e castiga, mas porque "trancar a correnteza do rio e nadar contra a maré", sempre gerará consequências.
            E A Mente Superior, por diversas vezes, dá indícios ao indivíduo, que já passou da hora de se reconhecer plenamente como um ser espiritual, que é o momento de aprofundar o estudo e praticar um estilo de vida voltado para evolução e a expansão da consciência. Principalmente compreender que o mundo físico, materialista e alienado do Todo, é apenas um teatro necessário para nossa experiência e evolução.
Nunca poderemos nos perder nos conceitos e paradigmas (às vezes, tão complicados) relacionados à temática, isso porque toda forma de mediunidade sempre será um convite para a pessoa na jornada da reforma íntima.
            Como desenvolver a mediunidade?
            Como a mediunidade é um sinal que essencialmente nos traz a mensagem que precisamos evoluir e contribuir para evolução da humanidade, nada mais sensato que aceitar o convite e mergulhar fundo na proposta. Por isso tudo que caminhar nessa direção, não de maneira leviana ou desinteressada, mas com intenção e dedicação, é um passo importante e condizente ao fluxo do universo. Também pode ser considerado sensato, já que não cria obstáculos a esse fluxo intenso de energia.
            Altruísmo consciente é um belo estilo de vida. Ajudar as pessoas a se ajudarem, respeitar o tempo de cada um. Não dar o peixe, ensinar a pescar.
            Essa forma de caridade, foca na humanidade, no coletivo, mas sabendo dar limites, com equilíbrio, com sabedoria. O interessante disso tudo é que o universo não está pedindo muito de nós, apenas simples atos, sem exigências incabíveis, totalmente sensatas. Mesmo assim, somos negligentes!

O RESUMO: A mediunidade pede consciência espiritual, ou seja, desenvolvimento de nossa espiritualidade.


POR: BRUNO J. GIMENES  -  Terapeuta e Professor.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Desenvolver a Espiritualidade: O que é?

            Quando comecei a escrever esse texto pensei: Nossa! Falar de espiritualidade é falar de Deus! Será que eu, um ser humano como qualquer outro, terei capacidade de comentar sobre este tema?
            Esse questionamento começou a me invadir por algum tempo, como um mantra que ficava soando em minha mente. Essas dúvidas foram importantes, principalmente para perceber que a maioria das pessoas, considera Deus algo magnânimo, isso é correto. No entanto as pessoas consideram Deus algo intocável, por colocarem ele no mais alto nível hierárquico, dessa forma criando um grande e equivocado distanciamento.
            Essa complexidade permitiu confundir grandiosidade com complexidade, desta forma, cultuando um Deus distante por sua superioridade.
            Nós somos Deus em sua essência, somos uma "fatia" desse grande bolo, criados a sua imagem e semelhança. Temos em nosso interior, toda a força da divindade, que anseia por se desenvolver, crescer, evoluir.
            A impressão criada quando se fala de buscar a espiritualidade, é que esse recurso se encontra no externo. Buscar a espiritualidade é trilhar o caminho do conhecimento interior, com o objetivo de desvendar os mistérios do mundo imaterial e de outras dimensões que interagem com o plano material.
            Quando essa interação acontece, nosso universo, tão grandioso e inteligente, envia sinais o tempo todo para que as pessoas possam evoluir mais a cada dia. Como geralmente não estamos treinados ou educados para reconhecer a comunicação extrafísica, não captamos as mensagens e aumentamos o sofrimento.
            Nossa base consciencial, influenciada pelo mecanismo materialista, egocêntrico e cético, nos conduz apenas para reconhecer as situações limitadas ao plano físico. Buscar a espiritualidade é proporcionar a si próprio a remoção de dogmas e paradigmas do inconsciente coletivo que limitam o alcance da percepção e nos mantém escravizados no universo das possibilidades limitadas da terceira dimensão, da ignorância e do sofrimento.

-Se tornar espiritualizado é compreender a verdadeira causa da existência e consciência divina. É compreender que somos seres em evolução;
-Desenvolver a espiritualidade é compreender que os pensamentos tornam-se coisas. São os geradores das realizações, já que podem construir quando positivos e destruir quando negativos;
-Desenvolver a espiritualidade é aprender a contemplar Deus sem querer nada em troca, gerando gratidão pela vida, independente das situações vividas;
-Cultivar a espiritualidade é perceber que Deus está no simples, logo está presente em tudo;
-Propagar a espiritualidade é querer que as boas coisas acontecessem com todos e em todo o planeta;
-Compartilhar a espiritualidade é desenvolver a compaixão e a boa aventurança;
-Preservar a espiritualidade é respeitar a natureza de cada ser;

-Encontrar a espiritualidade é estar aberto a todos os caminhos que nos levem ao crescimento espiritual. É sofrer menos, ser mais feliz, ser saudável, ser próspero e ter o espírito radiante.


POR:  BRUNO J. GIMENES  -  Terapeuta e Professor.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Mensagem aos Médiuns

Venho exortar a quantos se entregaram na Terra à missão da mediunidade, afirmando-lhes que, ainda em vossa época, esse posto é o da renúncia, da abnegação e dos sacrifícios espontâneos. Faz-se mister que todos os Espíritos, vindas ao planeta com a incumbência de operar nos labores mediúnicos, compreendam a extensão dos seus sagrados deveres para a obtenção do êxito no seu elevado e nobilitante trabalho.
Médiuns! A vossa tarefa deve ser encarada como um santo sacerdócio; a vossa responsabilidade é grande, pela fração de certeza que vos foi outorgada, e muito se pedirá aos que muito receberam. Faz-se, portanto, necessário que busqueis cumprir, com severidade e nobreza, as vossas obrigações, mantendo a vossa consciência serena, se não quiserdes tombar na luta, o que seria crestar com as vossas próprias mãos as flores da esperança numa felicidade superior, que ainda não conseguimos alcançar! Pesai as conseqüências dos vossos mínimos atas, porquanto é preciso renuncieis à própria personalidade, aos desejos e aspirações de ordem material, para 'que a vossa felicidade se concretize.
VIGIAR PARA VENCER
Felizes daqueles que, saturados de boa-vontade e de fé, laboram devotadamente para que se espalhe no mundo a Boa Nova da imortalidade. Compreendendo a necessidade da renúncia e da dedicação, não repararam nas pedras e nos acúleos do caminho, encontrando nos recantos do seu mundo interior os tesouros do auxilio divino. Acendem nos corações a luz da crença e das esperanças, e se, na maioria das vezes, seguem pela estrada incompreendidos e desprezados, o Senhor enche com a luz do seu amor os vácuos abertos pelo mundo em suas almas, vácuos feitos de solidão e desamparo.
Infelizmente, a Terra ainda é o orbe da sombra e da lágrima, e toda tentativa que se faz pela difusão da verdade, todo trabalho para que a luz se esparja fartamente encontram a resistência e a reação das trevas que vos cercam. Dai nascem as tentações que vos assediam, e partem as ciladas em que muitos sucumbem, à falta da oração e da vigilância apregoadas no Evangelho.
QUEM SÃO OS MÉDIUNS NA SUA GENERALIDADE
Os médiuns, em sua generalidade, não são missionários na acepção comum do termo; são almas que fracassaram desastradamente, que contrariaram, sobremaneira, o curso das leis divinas, e que resgatam, sob o peso de severos compromissos e ilimitadas responsabilidades, o passado obscuro e delituoso. O seu pretérito, muitas vezes, se encontra enodoado de graves deslizes e de erros clamorosos. Quase sempre, são Espíritos que tombaram dos cumes sociais, pelos abusos do poder, da autoridade, da fortuna e da inteligência, e que regressam ao orbe terráqueo para se sacrificarem em favor do grande número de almas que desviaram das sendas luminosas da fé, da caridade e da virtude. São almas arrependidas que procuram arrebanhar todas as felicidades que perderam, reorganizando, com sacrifícios, tudo quanto esfacelaram nos seus instantes de criminosas arbitrariedades e de condenável insânia.
AS OPORTUNIDADES DO SOFRIMENTO
As existências dos médiuns, em geral, têm constituído romances dolorosos, vidas de amargurosas dificuldades, em razão da necessidade do sofrimento reparador; suas estradas, no mundo, estão repletas de provações, de continências e desventuras. Faz-se, porém, necessário que reconheçam o ascetismo e o padecer, como belas oportunidades que a magnanimidade da Providência lhes oferece, para que restabeleçam a saúde dos seus organismos espirituais, combalidos nos excessos de vidas mal orientadas, nas quais se embriagaram à saciedade com os vinhos sinistros do vicio e do despotismo.
Humilhados e incompreendidos, faz-se mister que reconheçam todos os benefícios emanantes das dores que purificam e regeneram, trabalhando para que representem, de fato, o exemplo da abnegação e do desinteresse, reconquistando a felicidade perdida.
NECESSIDADE DA EXEMPLIFICAÇÃO
Todos os médiuns, para realizarem dignamente a tarefa a que foram chamados a desempenhar no planeta, necessitam identificar-se com o ideal de Jesus, buscando para alicerce de suas vidas o ensinamento evangélico, em sua divina pureza; a eficácia de sua ação depende do seu desprendimento e da sua caridade, necessitando compreender, em toda a amplitude, a verdade contida na afirmação do Mestre: “Dai de graça o que de graça receberdes.”
Devendo evitar, na sociedade, os ambientes nocivos e viciosos, podem perfeitamente cumprir seus deveres em qualquer posição social a que forem conduzidos, sendo uma de suas precípuas obrigações melhorar o seu meio ambiente com o exemplo mais puro de verdadeira assimilação da doutrina de que são pregoeiros.
Não deverão encarar a mediunidade como um dom ou como um privilégio, sim como bendita possibilidade de reparar seus erros de antanho, submetendo-se, dessa forma, com humildade, aos alvitres e conselhos da Verdade, cujo ensinamento está, freqûentemente, numa inteligência iluminada que se nos dirige, mas que se encontra igualmente numa provação que, humilhando, esclarece ao mesmo tempo o espírito, enchendo-lhe o íntimo com as claridades da experiência.
O PROBLEMA DAS MISTIFICAÇÕES
O problema das mistificações não deve impressionar os que se entregam às tarefas mediúnicas, os quais devem trazer o Evangelho de Jesus no coração. Estais muito longe ainda de solucionar as incógnitas da ciência espírita, e se aos médiuns, às vezes, torna-se preciso semelhante prova, muitas vezes os acontecimentos dessa natureza são também provocados por muitos daqueles que se socorrem das suas possibilidades.
Tende o coração sempre puro. E com a fé, com a pureza de intenções, com o sentimento evangélico, que se podem vencer as arremetidas dos que se comprazem nas trevas persistentes. ê preciso esquecer os investigadores cheios do espírito de mercantilismo!... Permanecei na fé, na esperança e na caridade em Jesus - Cristo, jamais olvidando que só pela exemplificação podereis vencer.
APELO AOS MEDIUNS
Médiuns, ponderai as vossas obrigações sagradas! preferi viver na maior das provações a cairdes na estrada larga das tentações que vos atacam, insistentemente, em vossos pontos vulneráveis.
Recordai-vos de que é preciso vencer, se não quiserdes soterrar a vossa alma na escuridão dos séculos de dor expiatória. Aquele que se apresenta no Espaço como vencedor de si mesmo é maior que qualquer dos generais terrenos, exímio na estratégia e tino militares. O homem que se vence faz o seu corpo espiritual apto a ingressar em outras esferas e, enquanto não colaborardes pela obtenção desse organismo etéreo, através da virtude e do dever comprido, não saireis do círculo doloroso das reencarnações.
Retirado do livro "Emmanuel - Dissertações Mediúnicas Sobre Importantes Questões
Que Preocupam a Humanidade", " - Chico Xavier/Emmanuel.
.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Como você reage a situações novas?

            Situações novas, um grande quebra cabeças da nossa vida.  Peças que nem sempre se encaixam a uma primeira vista, mas que mais tarde, passado um tempo fazem todo o sentido.
            A dinâmica dos relacionamentos e das situações novas sempre ocultas a lei da atração quanto ao que precisamos aprender. Com isso, as pessoas e situações que se encontram ao nosso redor sempre acrescentarão algo em nossas vidas. Mesmo que discordemos no início, o senhor do tempo, através da sua imensa sabedoria nos mostra o contrário.
            Quando vivemos o desconforto de uma nova relação ou situação, seja na família, seja no trabalho, tendemos a nos esconder atrás do que essa pessoa ou situação diferente nos aflora de sentimentos usando-as como desculpa para não assumir quem verdadeiramente somos e sentimos. Nesses momentos, ou nos encolhemos, isolamos, decidindo não participar dessa nova situação, ou, reagimos promovendo a discórdia, o caos, contaminando os ambientes e pessoas ao nosso redor. Porém, podemos também decidir olhar com carinho o que há por trás dessa nova pessoa, situação que chegou até nós, acolhendo com amor o seu aprendizado, virando a página e seguindo em frente.
           
            Mas, por que decidimos olhar a nova pessoa ou situação com reservas? Por que fazemos isso? Muitos são os motivos e eles variam muito de pessoa para pessoa, porém, alguns são bem comuns:
- É mais fácil denegrir do que criar algo que te leve a seguir em frente. Em outras palavras: CIÚMES;
- Desenvolvemos nossa zona de conforto e não queremos sair dela. Em outras palavras: COMODISMO E INSEGURANÇA;
- O quê? Eu errada? Não, jamais! Em outras palavras, ORGULHO... Querer sempre ter a razão;
- REBELDIA, todos vão a uma direção, e você teimosamente não quer ir também, então decide ser do contra;
- FUGA!  Não querer enfrentar o que realmente está oculto por trás dessa situação toda e decidir resolver. Dá muito trabalho fazer reforma íntima;
           
            O novo nos assusta!
           
            Como pessoas cheias de aprendizados que somos, ou as repelimos, encontrando defeitos ou as incluímos, pois é melhor tê-las ao nosso lado.
            A pergunta vem: Por que precisamos julgar? Seria apenas medo ante algo que não conhecemos e que está nos empurrando para seguir em frente?
            Seja honesto consigo mesmo... Pare de olhar ao redor e olhe para si mesmo. Olhe para dentro e veja, de verdade, com muita humildade no coração, o que você está sentindo que está tanto te incomodando. Abra-se, desarme-se... Você não precisa ficar sempre na defensiva. A vida (por mais que as vezes não pareça) está ao seu favor. Ela lhe oportuniza inúmeras situações e pessoas que são ferramentas para você crescer, para você evoluir. Não dá para ficar parado. Quanto mais podemos ajudar, mais essas situações irão aparecer, pois assim como água parada por muito tempo fede, nós, não cumprindo o nosso papel também fedemos!!!!

            É preciso seguir em frente. Ampliar horizontes! Tomar decisões! Agirmos nessa direção com foco constante, pois as armadilhas ao nosso redor são inúmeras e querem sempre nos desviar da nossa missão da nossa alma! Pense nisso!
            Por fim... Olhe o novo como uma oportunidade de crescimento, principalmente a partir do que você sente, quando sente algo aflorar que seja ruim. É a vida lhe trazendo o próximo passo a ser dado! Nada mais.
            Olhe seu colega novo, as mudanças na estrutura, o novo chefe dessa maneira. Observe a ação do cunhado, da sogra, da prima, do pai, da mãe, do irmão, do sobrinho, entre outros, como um meio que o universo encontrou de chegar até você e aflorar seu aprendizado.
            Mantenha seus pés nos chão. Mexeu com você a situação, a pessoa, então, ali está seu próximo passo para ser uma pessoa melhor, evoluir, crescer. E não adianta fingir, transferir para os outros a culpa, se fazendo de vítima, ou de coitado. A mesma situação irá aflorar em outros lugares, com outras pessoas para que você se convença de que precisa resolver tal sentimento, tal pensamento, tal atitude que te impede de ser tudo o que você pode ser.

            Não há como fugir.

            Decida por você olhar com mais carinho cada algo novo que chega até você, em especial a sua reação ante isso.

            Se ficar pesada demais essa situação ou pessoa nova que entra em sua vida, é hora de pedir ajuda. Seja para um amigo que consiga trazer neutralidade na análise da situação, ou de um profissional (Psicólogo, Terapeuta Holístico, Psicoterapeuta Reencarnacionista) que lhe auxilie a compreender porque você está atraindo essas situações para perto de você, contribuindo para que se encerre definitivamente esse ciclo que tanto tem se repetido a partir de situações recorrentes.

Agora é com você amigo (a)!



POR: ALINE SCHULZ  - Terapeuta Holística

A incorporação na linha de Pretos Velhos

https://fbcdn-sphotos-f-a.akamaihd.net/hphotos-ak-snc7/404842_403959926361454_1570800446_n.jpg
A incorporação na linha de Pretos Velhos é mais calma,dependendo das entidades não dançam nem cantam muito.

O médium quando “incorpora’ e sente a vibração dessa linha tem um “peso” nas costas,ao qual se inclina na parte da frente.

Os Pretos e Pretas Velhas quando incorporados em seus “cavalos”,não se movimentam muito e quando o fazem é para saudar o atabaque,saudar o congá,dançar, etc…)

Com certeza encontramos alguns que ficam de pé e que gostam de dançar,isto depende muito da vibração do médium e a necessidade de cada entidade.Geralmente os Pretos Velhos ficam sentados fazendo a caridade e trazendo muita paz e alegria as pessoas do terreiro.

Nossos vovôs e vovós geralmente usam palavras simples e rebuscadas.

Cada Preta e Preto Velho é irradiado por um orixá e isso é muito evidente na maneira como trabalham nos terreiros de Umbanda.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Auto-superação

Você já se sentiu, alguma vez, a pessoa mais incapaz da face da terra?
É até possível que tenha acontecido por mais de uma vez, não é mesmo?
E por que será que isso acontece?
Vamos refletir um pouco sobre essa questão.
Considere, em primeiro lugar, que você é uma pessoa única, não existe ninguém no universo igual a você.
Você tem uma soma de experiências só suas. Tem sentimentos únicos e tem limites que são só seus.
Então, é provável que ao tentar superar outra pessoa, tenha a sensação de que não é capaz e se frustre.
Se uma pessoa muito ligada a você, por exemplo, inicia um curso qualquer, e você não tem o mínimo talento para essa atividade, sente-se inferior.
Se um amigo começa um regime para emagrecer, e você está se sentindo um pouco acima do peso, faz o mesmo regime e não perde uma única grama, sente-se a pessoa mais infeliz.
Se, na academia que freqüenta, as pessoas ao seu redor fazem proezas enquanto você apenas faz tentativas vãs, a vontade de desistir é quase inevitável.
Essas, entre tantas outras situações, podem ocasionar desestímulo e sensação de fracasso.
No entanto, ao admitir que você é um ser único, e não há no universo ninguém igual a você, todas as frustrações desaparecem.
Você, ao invés de olhar ao redor, tentando superar os outros, buscará conhecer suas próprias possibilidades, talentos e limitações, e buscará superar a si mesmo.
E então, cada conquista, ainda que mínima, será uma vitória real.
Considere que você, e somente você, deve servir de parâmetro quando se trata de conquistas próprias.
As conquistas dos outros são dos outros, e todos tiveram ou têm limitações a superar ou talentos conquistados com os próprios esforços.
Não há dúvida que podemos almejar determinadas conquistas que outros já possuem, mas não devemos querer tê-las prontas.
Cada esforço deve ser envidado com lucidez, pela auto-superação, e não pela superação dos outros.
Sempre existe algo que você faz melhor que os outros e algo que os outros fazem melhor que você, e isto não é motivo para desanimar.
A verdadeira grandeza está justamente em reconhecer essa realidade e aceitá-la com maturidade.
Embora haja um forte apelo social para que acreditemos que somos uma massa uniforme, que devemos seguir determinados padrões, nós continuamos a ser indivíduos únicos.
Reflita sobre essas questões e tenha uma conversa consigo mesmo.
Analise-se com carinho e atenção, para conhecer seus limites e tente superá-los, sem neuroses.
Conheça seus talentos e reforce-os, sem pretensões descabidas.
Busque a auto-superação e não a superação dos outros.
Cresça de forma efetiva, para ser a cada dia melhor que no dia anterior. Melhor que você mesmo, e não melhor que os outros.
Não há clones de você e tampouco você é clone de alguém, por mais que se pareça fisicamente com outra pessoa.
Nem mesmo irmãos gêmeos estão nivelados nas experiências. Cada um tem seus limites e potencialidades singulares.
Pense nisso!
Você é um espírito ímpar.
Pode até imitar muito bem outras pessoas, mas ainda nisso você será sempre inigualável.
Seu perfume espiritual é único. Suas emoções são intransferíveis.
Deus criou você para que seja você mesmo, ninguém mais.
Pense nisso, e busque vencer os próprios limites para ser cada dia melhor que na véspera

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

BIG BROTHER BRASIL: Sintonia Umbralina

'A entidade que estimula o estudo e aplica pedagogias de ensino adequadas às idades das pessoas é uma escola. As academias têm o costume de promover o preparo físico; as igrejas, templos, centros espíritas e espiritualistas aconselham e orientam práticas para a ligação com a divindade. Então, eu pergunto: o que é algo que estimula a vaidade, a superficialidade, o sexo e o consumo de bebidas alcoólicas?

Pense em um propósito maior, em uma noção mais ampla: qual seria o objetivo de um programa de TV - exibido em um dos países do mundo que mais se assiste televisão - em estimular as brigas, disputas, batalhas emocionais, guerras de vaidades e muita, mas muita deturpação de valores morais? Seria um objetivo elevado e de moral superior? Óbvio que não!

Estamos falando de uma programação que estimula em 90% dos casos, a elevação de emoções, pensamentos e sentimentos negativos, de baixo calão, portanto, distanciados dos valores espirituais sublimes e do amor universal.

Até esse momento, eu estou expressando a minha simples opinião pessoal, pois sinceramente acredito que o Big Brother Brasil não estimula, não inspira e nem incentiva qualquer tipo de valor que deva ser aproveitado ou que gere benefícios humanitários.

Nunca tive vontade de escrever sobre o assunto, até mesmo para não dar mais força a ele, pois quanto mais falamos, mais tornamos visíveis, então, por prática pessoal, aquilo que não quero que exista mais, sinceramente decido não falar, entretanto, depois de uma orientação espiritual que recebi, decidi que relataria o ocorrido em um texto. Vamos ao ocorrido.

Era uma terça-feira, eu estava sentado na cadeira da sala, usando o computador que estava sobre a mesa redonda. No outro ambiente ao lado, deixei a TV ligada, mas eu não estava assistindo nada. Para ser mais objetivo, acabei deixando o aparelho ligado por puro descaso, entretanto, era possível ouvir toda a programação dali da mesa em que eu estava.

Continuei concentrado na minha tarefa em frente ao computador, quando foi possível ouvir o início do referido programa.

Não me importei com nada e continuei concentrado na minha tarefa, sem me interessar pelo programa que se iniciava. Neste momento, surgiu ao meu lado a presença extrafísica (em espírito) de Antônio. Trata-se de um amparador que aparenta um professor Grego, um pouco mais de 1,80m de altura, cabelos negros e volumosos, roupas brancas feitas à moda grega antiga.

Ele se aproximou de mim e disse:

"Esse programa atingiu o seu ápice no que tange à formação de um psiquismo espesso e denso. Agora que por vários anos uma atmosfera de discórdia, sexo, promiscuidade, vaidades excessivas se cristalizaram ao redor desse acontecimento, o plano denso facilmente encontrou condições de utilizar este programa como um irradiador de densidades para todos os seus expectadores.

São muitos anos de brigas, intrigas, sexualidade desvairada e desinteresse por valores mais elevados, o que constrói uma nuvem negra de fluidos maléficos. Ao sintonizar-se com esse acontecimento, o expectador recebe uma volumosa carga de fluídos densos que é engenhosamente manipulada por especialistas das sombras, para que os seus lares sejam lentamente densificados, em especia, pela ressonância mórfica da compreensão do programa e da falta de vínculos espirituais mais fortes por parte de todos que se prendem a essa rotina.

A ignorância cobra o seu preço. A massa de expectadores nem imagina que uma simples sintonia com um programa de TV pode trazer tantas influências negativas aos seus lares, pois não compreendem algumas leis naturais que só podem ser entendidas por seres abertos aos movimentos cósmicos mais sutis.

No plano espiritual, os mensageiros da luz nada podem fazer senão alertar para o fato de que a ligação com valores espirituais é o melhor caminho para uma vida de bem e amor. "Semelhante atrai semelhante" quer dizer que a força que você segue torna-se o seu manancial. Embora a humanidade já tenha conhecimento dos exemplos de grandes seres de luz que já passaram por aqui, bem como já esteja banhada por muito conhecimento universal, são os instintos primitivos que reinam com maior preponderância em relação aos valores espirituais.

Tecnicamente falando, quando um expectador se conecta ao referido programa por vários dias em seguida, e ainda se envolve emocionalmente com os seus acontecimentos, ele começa a formar em seu ambiente e em seu corpo espiritual, formas-pensamento exatamente semelhantes as que estão pairando sobre o local físico da casa onde se reúnem os integrantes do programa televisivo.Depois da formação dessa energia chamada forma-pensamento, o que está lá dentro da casa também estará na aura da pessoa expectadora, pois, em um processo de simbiose natural, as formas-pensamento tornar-se-ão entidades vivas agindo como organismos pensantes e pulsantes. A considerar que a humanidade como um todo tem enormes desafios no que tange a busca da angelitude de suas almas, e que essa caminhada ainda mostra-se muito longa, é de tal modo, sensato analisar que a hipótese de abandonar o hábito de sintonizar-se com tais programas seja uma alternativa saudável.

As forças negativas que convergem na direção dos expectadores são potencializadas por entidades escurecidas, habitantes de atmosferas sub-umbralinas, muitíssimo interessadas na decadência da raça humana. E, por último, é pertinente evidenciar que tais forças extrafísicas malignas têm como prática a utilização de acontecimentos populares de baixa moral, para a impregnação em massa de estímulos primitivos".


Depois de finalizar sua explicação, da mesma forma que chegou, Antônio olhou para mim e serenamente se despediu.

Fiquei completamente absorto em minhas reflexões. Logo depois de alguns segundos, corri na TV e a desliguei. Em seguida, coloquei o cd do Krishna Das, ouvi mantras por duas horas, em seguida, enquanto terminava minhas tarefas daquela noite.

Como escritor, ora inspirado pelos amigos extrafísicos, ora estimulado por meu próprio querer, peço a você, leitor, que caso não concorde com uma só palavra que aqui foi dita, que não me critique, apenas me ignore e pronto!Eu não quero me promover, não quero aparecer, apenas faço o que faço pois sou estimulado por um chamado interno, então, não tenho o objetivo de obrigar ninguém a nada. Gosto da reflexão, gosto do " filosofar"! Então, aí está, um tema bastante polêmico para você refletir e filosofar. Será que o que está escrito nessas linhas é um completo absurdo, que seu escritor é um perfeito lunático ou o conteúdo exposto deve ser analisado com respeito e seriedade?A decisão é sua. A minha eu tomei de apresentar o que me foi passado.'

por Bruno J. Gimenes 


segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Como saber escolher?


         Escolhas geralmente são difíceis. E tem muitas pessoas que sentem uma dificuldade enorme em simplesmente dizer sim ou dizer não. Às vezes é tão simples ser sincero, mas a culpa e o medo de errar nos impedem de decidir pelo melhor.

            Primeiramente para saber se tomamos a decisão certa é necessário perceber qual é a intenção. Depois de avaliar qual é o propósito, precisamos saber quem se beneficiará com isso. Se nós seremos beneficiados tanto quanto o outro, está tudo certo. No entanto, se uma das partes sair perdendo, é necessário reavaliar a situação.

            E é tão simples, tão fácil decidir pelo melhor, porém um grande desafio. Esta semana num atendimento em consultório intuímos que a melhor decisão é aquela tomada por amor. Tão óbvio, mas tão difícil porque não sabemos amar. Amar é saber compreender, se colocar no lugar do outro, conhecer a si mesmo, não sentir culpa, ser confiante e altruísta. Características nobres, as quais são pouco desenvolvidas por nós.

            Infelizmente aprendemos que amar é viver apegado, é ser egoísta e nutrir um sentimento de posse que nada tem a ver com o amor. Constantemente usamos as palavras “meu, minha, eu” e repetimos isso diariamente, sem nos darmos conta de que é totalmente egoísta querer o bem só de nós e de quem nos rodeia. Sendo assim, nos esquecemos de ser altruístas e de realmente decidir por amor.

            No meu livro Ame Quem Você é, digo que talvez o nosso maior desafio neste sentido seja o de focar naquilo que pretendemos fazer e mantermo-nos autoconfiantes para não dispersar nem perdermos as oportunidades.

            Às vezes o “não” que deixamos de dizer, poderia abrir muitas portas, bem como aquele “sim” ou aquela vontade de assumir algo também poderia ser benéfico.

            O ser humano é acomodado por natureza. Ficar numa realidade confortável é muito mais fácil, porém em alguns momentos é pior manter-se na situação em que está, do que tomar uma decisão e mudar.

            E o problema maior é quando deixamos nas mãos de alguém para definir algo. Por medo ou insegurança, ficamos pedindo opiniões dos outros, ilusoriamente achando que estes sabem decidir por nós. Geralmente quando agimos assim, a situação se complica. Por que ninguém sabe melhor das nossas necessidades do que nós mesmos.

            Portanto, a dica é ao decidir reflita primeiro sobre qual é a intenção. Depois quem se beneficiará com o que será feito. E por fim, se for realizar algo, que seja feito por amor. Por isso, quando definir e estiver certo do que quer, não reclame. Apenas experimente, vivencie e ame o que está fazendo para não se arrepender.







POR: CÁTIA  -  Terapeuta Holística   

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Equilíbrio Interior


            Hoje em dia é muito comum ouvir as pessoas dizerem que estão estressadas. Também... não param! Vivem ansiosas, preocupadas com um futuro que não chega nunca, pois enquanto fazem uma coisa, a mente já está pensando no que fazer em seguida...
           
            A dificuldade para viver o presente – de corpo e alma – é enorme, e isso é péssimo, pois além de desperdiçarmos nossa energia, prejudicamos nosso corpo e nossos relacionamentos. Eu explico: é que quando nosso corpo entra em estado de alerta, devido a uma situação inesperada que surge nos oferecendo algum tipo de ameaça, nosso metabolismo se altera. Nosso batimento cardíaco fica acelerado, a musculatura fica tensa, etc. Isso tudo é uma reação natural do nosso organismo, para combatermos o que nos ameaça. O problema é que quando esse estado se prolonga a ponto de se tornar constante, habitual, nosso corpo sofre as consequências, que podem variar, tais como: dores musculares, baixa imunidade, gastrite, crises nervosas, etc. Sem contar os problemas psicológicos e emocionais que podem ser agravados com esta situação, como depressão, fobias, síndrome do pânico...
           
            Como eu disse, nossos relacionamentos também ficam prejudicados, pois quase nunca temos tempo para o outro. Nossas metas e tarefas cotidianas são tantas que não conseguimos nos conectar com a realidade do próximo. Perdemos a capacidade de ouvir e, muitas vezes, até mesmo de receber, pois nunca estamos abertos e disponíveis de verdade. Conversamos “da boca pra fora”, mas a mente e o coração nem sempre estão presentes.
           
            Essa maneira desequilibrada de viver é uma epidemia, onde um influencia o outro, seja no trabalho, no trânsito... ou em casa, quando descarregamos na família toda nossa carga emocional negativa.
           
            Isso tudo tem que mudar! Comece hoje mesmo a se questionar: do que eu tenho tanto medo? O que me deixa constantemente preocupado ou irritado? Por que será que eu sempre estou “correndo”, pensando no que fazer? Será que todas as tarefas que me dispus a realizar hoje são imprescindíveis? Não tem como pedir para alguém me ajudar em uma ou outra tarefa? Eu tenho me organizado da melhor maneira possível?
           
            Essas perguntas iniciais nem sempre são fáceis de responder. Por isso, eu recomendo algumas técnicas que podem auxiliar você a acalmar a mente e pacificar o coração, para que certas realidades do seu “eu” venham à tona. Procure praticar, por exemplo: meditação, yoga, tai chi chuan, exercícios bioenergéticos ou a prece. Isso vai ajudar a mudar o seu padrão emocional. Se for necessário partir para algo mais “físico”, eu aconselho os esportes, as artes marciais, etc. Sem falar na Arte, que é uma grande ferramenta para o autoconhecimento. Que tal aulas de teatro, dança, pintura ou música? Se for necessário uma ajuda profissional, que tal um psicólogo da linha transpessoal? Além disso tudo, se você é espiritualista, procure frequentar seu centro espírita, umbandista, budista, etc. O convívio social, vivido com um espírito sincero e fraterno, é uma ótima ferramenta.

Para encerrar, deixo as palavras do Dalai Lama:

“O que mais me surpreende na humanidade são os homens... porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente de tal forma que acabam não por viver nem o presente nem o futuro. E vivem como se nunca fossem morrer... e morrem como se nunca tivessem vivido.”


POR  -  VICTOR REBELO