Chat


Get your own Chat Box! Go Large!
Tenham bom senso e responsabilidade com o que está sendo dito, com bom uso e principalmente, tendo em mente que TODOS deverão ser respeitados em suas diferenças, inclusive de opinião. Assim, nenhum usuário precisará ser bloqueado. O conteúdo da conversa, deve ser relacionado aos temas do blog.
É proibido o uso de nicks com nomes de Entidades, Cargos do Tipo Pai, Mãe, Ogan etc. ou Orixás, ou nicks considerados como insultuosos ou ofensivos.
É proibido insultar ou ofender qualquer utilizador deste chat. Respeite para ser respeitado.
Não informe dados pessoais na sala de chat, tais como E-mail,
Nº de telefone.
Esse tipo de informação deve ser em conversa privada com o membro, pois o Blog não se responsabiliza por quaisquer dano e/ou prejuízo.
Ao menos uma vez por semana, estarei presente e online para quem quiser conversar, compartilhar algo e/ou trocar idéias.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

A Força que Protege o Trabalho


Antes de qualquer passo que a Umbanda, enquanto religião de, é necessário um pré-desenvolvimento no plano espiritual que envolve não uma, mas centenas de almas.

Em algumas vezes o planejamento é tão intenso e detalhado que quando algum elo se rompe, quase que automaticamente são encontrados outros para que a corrente possa se manter firme para continuar executando o plano espiritual.

Mas, é claro filhos, que como em qualquer outro planejamento a maior facilidade é que os passos sejam executados pelos elementos previamente escolhidos. É esse um dos motivos que sim, as entidades protetoras e idealizadoras da Umbanda protegem também, com unhas e dentes, seus filhos.

A proteção não é cega, mas quando o erro for ocorrer inúmeros serão os avisos para que seja realizado o desvio. E também quando a boa vontade se fizer presente é claro que, dentro da lei Kármica e com todas as limitações próprias a ela, os tombos tenderão a serem amenizados ou se isso não for possível, a ajuda ao regresso da caminhada sempre se dará.

É obvio filhos que isso não significa que os cavalos de corrente terão desculpa maior aos seus erros ou as suas faltas. Nem que aqueles que não participam da Umbanda não contarão com a sempre existente ajuda espiritual.

Ocorre que os filhos Umbandistas praticantes tem consigo uma predisposição ao auxilio espiritual das entidades que trabalham na Umbanda, pois, como todos os capitães, estas entidades também protegem seus exércitos.

E a boa forma dos soldados é necessária para que a Umbanda possa avançar. Então, por questão inclusive de lógica, há uma proteção pairando junto aos filhos praticantes da Umbanda.

E repita-se aqui, ninguém deve seguir a Umbanda visando essa proteção, porque todos aqueles que praticam o bem e buscam uma evolução tem proteção para poderem concretizar seus objetivos e com isso, um objetivo maior, que é a evolução de todas as almas.

Então, mesmo que o filho seja cavalo da Umbanda, ao errar, deverá pagar, e não haverá credo algum que evite uma alma de resgatar suas dividas, mesmo porque isso e contra o fundamento da evolução e, portanto, contra a ela.

Agora é ingenuidade dizer que o cavalo Umbandista não conta com uma preocupação e proteção especial das entidades.

Como já dito as entidades que protegem e fazem evoluir a Umbanda precisam que seus defensores estejam em sua melhor forma e por isso provem o necessário, respeitando, claro, a lei fundamental kármica.

Isto explica o ditado que corre a boca pequena dos ignorantes que “aqueles que entram na Umbanda, nunca mais dela poderão sair”. Nada mais absurdo e errado! Os filhos antes de tudo tem seu livre arbítrio e ele também é fundamento, conforme inclusive já amplamente explicitado no Livro 1.*

O que ocorre é que os filhos ao se afastarem de uma religião, serão menos necessários a evolução dela e, portanto, ao saírem do exercito não mais estarão à vista direta de sue capitães e, portanto mais suscetíveis às dificuldades.

Claro que qualquer alma, encarnada ou não, dentro da lei fundamental, será atendida pelas entidades que trabalham na Umbanda, porque essas defendem antes de tudo aqueles que praticam e realizam o bem, que também é o principal objetivo da Umbanda.

Apenas que, mesmo sem que haja o pedido, entidades que trabalham na Umbanda protegem seus filhos.

Mas, da mesma forma que essa proteção é dada, dos filhos Umbandistas são cobrados suas atitudes e participação, seja nos trabalhos, seja nas preces sempre visando o desenvolvimento eterno e constante da Umbanda.


* - Livro: Umbanda para a Vida: Primeira Leitura dos Fundamentos Umbandistas, página 33, O Livre Arbítrio

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

​​ Ser Umbandista....


É se dar,acima de tudo a um trabalho espiritual.

É saber que um terreiro,um centro, uma casa de Umbanda é um local espiritual e não a Religião de Umbanda em seu todo,mas todos os terreiros,centros e casas de Umbanda,representam a Religião de Umbanda.
É saber respeitar para ser respeitado,é saber amar para ser amado,é saber ouvir para ser escutado,é saber dar um pouco de si para receber um pouco de Deus dentro de si.
É saber que a Umbanda não faz milagres,quem os faz é Deus e quem os recebe os mereceu.
É saber que uma casa de Umbanda não vende nem dá salvação,mas oferece ajuda aos que querem encontrar um caminho.
É ter respeito por sua casa, por seu sacerdote e pela Religião de Umbanda como um todo: irmandade.
É saber conversar com seu sacerdote e retirar suas dúvidas.
É saber que nem sempre estamos preparados. Que são necessários sacrifícios,tempo e dedicação para o sacerdócio.
É entrar em um terreiro sem ter hora para sair ou sair do terreiro após o último consulente ser atendido.
É mesmo sem fumar e beber dar liberdade aos meus guias para que eles utilizem esses materiais para ajudar ao próximo,confiando que me deixem sempre bem após as sessões.
É me dar ao meu Orixá para que ele me possua com sua força e me deixe um pouco dessa força para que eu possa viver meu dia-a-dia numa luta constante em benefício dos que precisam de auxílio espiritual.
É sofrer por não negar o que sou e ser o que sou com dignidade,com amor e dedicação.
É ser chamado de atrasado,de sujo,de ignorante,conservador,alienígena,louco. E ainda assim,amar minha religião e defendê-la com todo carinho e amor que ela merece.
É ser ofendido físico,espiritual e moralmente, mas mesmo assim continuar amando minha Umbanda.
É ser chamado de adorador do Diabo,de Satanás,de servo dos Encostos e mesmo assim levantar a cabeça,sorrir e seguir em frente com dignidade.
É ser Umbandista e pedindo sempre a Zamby para que eu nunca esteja Umbandista.
É acreditar mesmo nos piores momentos,com a pior das doenças,estando um caco espiritual e material,que os Orixás e os guias,mesmo que não possam nos tirar dessas situações, estarão ali,ao nosso lado,momento a momento nos dando força e coragem;ser Umbandista é acima de tudo acreditar nos Orixás e nos guias,pois eles representam a essência e a pureza de Deus.
É dizer sim,onde os outros dizem não!
É saber respeitar o que o outro faz como Umbanda,mesmo que seja diferente da nossa,mas sabendo que existe um propósito no que ambos estão fazendo.
É vestir o branco sem vaidade.
É alguém que você nunca viu te agradecer porque um dos seus guias a ajudou e não ter orgulho.
É colocar suas guias e sentir o peso de uma responsabilidade onde muitos possam ver ostentação.
É chorar,sorrir,andar,respirar e viver dentro de uma religião sem querer nada em troca.
É ter vergonha de pedir aos Orixás por você,mas não ter vergonha de pedir pelos outros.
É não ter vergonha de levar uma oferenda em uma praia ou mata,nem ter vergonha de exercer a nossa religiosidade diante dos outros.
É estar sempre pronto para servir a espiritualidade,seja no terreiro,seja numa encruza,seja na calunga,seja no cemitério,seja na macaia,seja nos caminhos. Seja em qualquer lugar onde nosso trabalho seja necessário.
É se alegrar por saber que a Umbanda é uma religião maravilhosa,mas também sofrer porque os Umbandistas ainda são tão preconceituosos uns com os outros.
É ficar incorporado 5, 6 horas em cada uma das giras,sentindo seu corpo moído e ao mesmo tempo sentir a satisfação e o bem estar por mais um dia de trabalho.
É sentir a força do zoar dos atabaques,sua vibração,sua importância,sua ação,sua força dentro de uma gira e no trabalho espiritual.
É arriar a oferenda para o Orixá e receber seu Axé. 
É ver um consulente entrar no terreiro chorando e vê-lo mais tarde sair do terreiro sorrindo.
É ter esperança que um dia,nós Umbandistas,acharemos a receita do respeito mútuo.
É ser Umbandista mesmo que outros digam que o que você faz,sua prática,sua fé,sua doutrina,seu acreditar,sua dedicação,seu suor,suas lágrimas e sacrifício,não sejam Umbanda.
É saber que existe vaidade mesmo quando alguém diz que não têm vaidade: vaidade de não ter vaidade.
É saber o que significa a Umbanda não para você,mas para todos.
É saber que as palavras somente não bastam. Deve haver atitude junto com as palavras: falar e fazer,pensar e ser,ser e nunca estar.
É saber que a Umbanda não vê cor,não vê raça,não vê status social,não vê poder econômico,não vê credo. Só vê ajuda,caridade,luta,justiça,cura,lágrima… e bom,mal e bem....Os problemas,as necessidades e a ajuda para solucionar os problemas de quem a procura.
É saber que a Umbanda é livre;não tem dono,não tem Papa,mas está aí para ajudar e servir a todos que a procuram.
É saber que você não escolheu a Umbanda,mas que a Umbanda escolheu você.
É amar com todas as forças essa Religião maravilhosa chamada Umbanda.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

O mal, nosso vizinho

O mal não pode ser ignorado, ele vive sempre a nos rondar, observar e esperar pacientemente a oportunidade para se instalar como um parasita que necessita e ao mesmo tempo definha sua vitima.

Sorrateiramente ele se transveste em resoluções simples, em caminhos menos penosos, em atitudes extremadas e sem que muitos notem, passam a conviver com ele despreocupadamente, passam a obedecê-lo e salientá-lo com um direito adquirido ou qualquer outra conveniência necessária para que não nos sintamos mal diante do espelho.

Esse vizinho incômodo está sempre lá esperando para ser convidado a entrar nos nossos corações, a fazer parte de nossas vidas a flertar com nossas emoções. Basta ser chamado, lembrado ou solicitado que sempre estará em prontidão dizendo: Sim, resolva da forma mais simples possível. Sim, você tem direitos mais que qualquer pessoa. Sim, você merece ser feliz não importa como.

Então quando você está com a guarda baixa e esquece que existe o Bem e esse Bem é a manifestação absoluta de Deus, as coisas não acontecem como deveriam, mas cabe a você estar sempre alerta:

– Quando está com problemas em casa, não fique com o coração duro, pronto para o conflito. Seja o primeiro a dar um sorriso, pedir desculpas e iniciar um verdadeiro diálogo.

– Quando está no trânsito seja como pedestre ou o motorista, respeite o outro e seja cortes e mesmo na falta de respeito alheio indigne-se sim, mas não crie raiva nem revanchismo.

– Quando está no trabalho trate a todos, inclusive aqueles que atrapalham sua carreira, com dignidade, honestidade e respeito. Não seja o primeiro a culpar, nem o ultimo a elogiar.

– Quando chegar a sua casa deixe seus problemas do lado de fora, a grande maioria dos pequeninos filhos não tem idéia do que é ter grandes problemas, alias o único problema deles neste exato momento foi resolvido: A pessoa que eles amam e querem atenção acabou de chegar.

– Não se esquive de ter opiniões que possam muitas vezes desagradar às outras, se esta opinião for necessária para que seus princípios morais sejam confirmados. Esconder-se no silencio apenas para não criar conflito é o mesmo que aceitar e compartilhar um péssimo sentimento.

– Quando todos os pensamentos convergem para que saia da sintonia de Deus compreenda que é nesta hora, mas do que nunca, que você tem que se lembrar dele.

Trate o mal como um vizinho chato e antipático: Você sabe que ele existe, e faz de tudo para viver o mais longe dele possível.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Energia

 Muita gente não sabe falar com os espíritos incorporados. Sentam na frente do médium incorporado esperando que o espírito diga seu nome e endereço, qual seu problema e o que veio pedir. Não é assim. Na verdade ele não está falando só com o espírito ou só com o médium. Existe uma fusão de ambos, criando uma terceira energia: a união do espírito do médium com o próprio espírito comunicante.

Veja alguns exemplos:

Veja o Exú como o sargento no exército: manda na tropa e tem acesso ao alto comando.

No caso do médium incorporado veja-o como o café-com-leite. O café e o leite, separados, são puros. Misturados criam uma terceira bebida, podendo ser mais preto ou mais branco, conforme a quantidade das bebidas. Mas sempre será a união de ambos como uma terceira qualidade. É impossível a comunicação pura do espírito. O importante é a presença do espírito, com maior ou menor intensidade.


TIPOS DE ENERGIA
1. Energia Divina: É original e anterior a tudo. É a fonte de tudo que esta contido no Universo.


2. Energia Cósmica: É derivada da energia divina, por sua vez, é o mental divino em ação constante.


3. Energia Universal: É quando abordamos a energia cósmica positiva, no sentido pólo da energia divina. Tem ação estabilizadora como função primeira e única.


4. Energia Celestial: É a energia que, como se fosse uma capa grossa, envolve o corpo celeste. Como se fosse a aura do planeta. Não tem cor, e o que vemos é o resultado do amalgama das cores dos elementos que a compõem.


5. Energia Estelar: É a de mais difícil abordagem, uma vez que as estrelas são como mentais gigantescos espalhados no universo atuando como pontos de força na natureza divina do Criador.


6. Energia Galáctica: É um composto de energias, do que uma energia propriamente dita; não protege um corpo, mas todo um complexo de corpos imantando força de gravidade e magnetismo, sustentando cada corpo em seu devido lugar no espaço.


7. Energia Solar: Um sol é composto de de força (chakra) de uma galáxia. Todos os corpos que emitem e absorvem luz são pontos de forças.


8. Energias Planetárias: Muito conhecidas, pois a partir delas que os corpos se formam.


9. Energia Ígnea: Tem origem cósmica. Por ser elementar na origem, traz em si um alto poder de destruição, purificação, limpeza e irradiação. Desordenada e de difícil controle, após ser colocada em ação, somente se estabiliza quando houver absorvido toda a condensação energética que a provocou. Dificilmente o interrompemos, depois de acionado, o fluxo incandescente de energia ígnea. Por isto, na sua origem, a identificamos como energia elementar original de pólo negativo.


10. Energia Aquática: Nossa principal energia, enquanto revestidos de um corpo carnal. Enquanto a energia pura, é apenas mais um dos graus vibratórios da energia universal, por isto, a água é estável e estática. Se todo seu potencial fosse explorado, teríamos energia para a eternidade. Dizemos que água é sinônimo de vida, sem ela, numa condensação, nada pulsa ou vive. Tudo é derivado desta combinação (H2O). Exemplo: Quem torna o ar respirável? A água.


11. Energia Terrena: É a mais densa de todas as energias que formam o amalgama energético planetário. Em função disto é a concentradora da gravidade planetária.


12. Energia Aérea: É a mais sutil das que compõem o nosso planeta, meio e vida. É um tio de vibração que não se concentra em um determinado local. Por tanto é mobilíssima por excelência.
Obs.: Estes doze tipos de energia são elementares.


13. Energia Positiva: Esta energia equilibra tudo que for energético, tornando-o estável na forma e aparência. É um desdobramento da Energia Universal. Qualquer substância a possui. Ou seja: É aquela que estabiliza tudo o que for resultante de um amalgama energético.

14. Energia Negativa: É sinônimo de ação, movimento e instabilidade. Pode ser visível tal como a luz solar, que pode-nos cegar, caso fixemos nosso olhar por muito tempo, São energias não tangíveis, mas que tanto podem ser visualizadas como podem ser sentidas: Não podemos segurar o fogo, mais sentimos seu calor, mas também podemos vê-lo a certa distância, sem que com isso nossos olhos sejam danificados.


15. Energia Magnética: Sua função é criar um campo onde a energia positiva possa se manifestar devido à imantação. A energia magnética é a responsável no planeta pelo fenômeno da aproximação da Terra na órbita lunar criando as marés altas e baixas. Doenças são criadas e extirpadas oriundas de energia magnética.


16. Energia Colorida: São as ondas curtas ou longas contidas no interior dos raios luminosos que nos chegam de todos os pontos do universo.


17. Energia Luminosa: Todos os corpos, inclusive humanos, emitem energia luminosa. Uma floresta emite tanta energia luminosa que podemos vê-la a uma altura de 50 metros. Energias luminosas tem um fim muito especial na escala universal de energia, e tem relação com nossa formação biológica. Cada cor que nos é visível, atua num dos nossos pontos de forças (chakras), e por eles é absorvida tanto de dia como à noite. Energias luminosas são espalhadas por sobre o planeta. Assim, através dos chakras, estamos sempre absorvendo essas energias.


18. Energia Conservadora: Sua qualidade peculiar é ser viva, e traz em si, códigos definidos de expansão. Esta energia esta concentrada no código genético. Permite que a herança seja sempre semelhante a sua fonte geradora. Mantém inalterada nossa herança genética divina e carnal, e permite que absorvamos os mais variados tipos de energias sem que soframos desagregação dessas heranças. O espírito traz seu código genético alojado em seu mental. Aí não penetram energias viciadas. Por tanto a energia conservadora age como um poderoso anti-energético.


19. Energia Criadora: É o que seu nome diz. É o que comumente chamamos de Q.I.. É a energia do sentido racional e corresponde à ordem vibratória do racional humano.


20. Energia Geradora: Está presente no planeta como condensação energética, pois é fecundo e reprodutor. E muito importante, uma vez que, é sob sua influência, que a vida tem meios de se tornar a maior riqueza do planeta.


21. Energia Neutra: Tem por função separar um padrão vibratório de outro, não importando se positivo ou negativo. Não permite a mistura entre os infinitos padrões energéticos, tem um padrão vibratório zero, ela nos protege das correntes continuas, e não das condensações energéticas. As pessoas chamadas de “frias” e “insensíveis”. A energia neutra atua. Algum choque energético muito forte é de origem emocional, causou este acúmulo de energia neutra a sua volta. Por tanto, mesmo neutros, não devemos ser insensíveis, sob pena de anularmos nossa percepção dos reais valores envolvidos nos numerosos padrões vibratórios positivos e negativos.


22. Energia Lunar: É do tipo irradiante, e não contínua, fria e negativa tem capacidade de acelerar a germinação das sementes, e ajuda a crescer os brotos. A energia lunar ajuda a nos tornarmos seres mais ativos.


23. Energia Fria: É composta de ondas de comprimento muito grande. É sinônimo de ação vibratória muito lenta. É o mesmo que ter uma boa idéia hoje, e torna-la realidade muito tempo depois, quando a mesma já não tiver mais sentido.


24. Energia Quente: É sinônimo de movimento, que quer dizer atrito, do choque com outras ondas energéticas.


25. Energia Destruidora: É um tipo de energia muito especial. Onde se formar uma condensação muito grande dessa energia, algo de ruim acontecerá. Cuidado com seu equilíbrio energético. Não deixem que ondas de energias negativas invadam seu todo energético e criem uma combinação que irá transforma-los em seres destruidores. Seres destruidores liberam energias destruidoras, expressas pelas ondas negativas da: Paixão, inveja, ódio, cobiça, revolta, remorço, volúpia, desejos, etc., etc. Por tanto, cuidado com estas ondas, porque depois de formada uma combinação (- -) o resto do processo energético é todo negativo.


26. Energia Vegetal: É de primeira grandeza para todo planetário. Espalha-se no ar, porque é leve, torna-o úmido, pois é essencialmente aquática. Tem qualidades terapeuticas. Como é radiante areja um ambiente, nosso campo espiritual é vibratório, e como é perene cura disfunções biológicas emocionais, energéticas e magnéticas.


27. Energia Virtuosa: São elas que nos elevam a esferas luminosas mas sutis. Embora pessoal, esta energia pode ser transmitida, doada, passada, e despertada em nossos semelhantes desde que bem direcionadas. Podemos identifica-las como:

1. As sete Virtudes

2. As sete cores do Arco-Iris

3. Os sete símbolos sagrados

4. As sete notas musicais

5. Os sete dons originais

6. Os sete graus de evolução do espírito no estagio humano

7. As sete esferas luminosas


28. Energias Viciadas: São as opostas às virtuosas. Nada mais são que a vivência de um princípio em desarmonia total e passa a acumular mais e mais energias negativas, e o lançarão no desequilíbrio extremo. Melhor um humano não religioso, mas virtuoso, do que um humano religioso, viciado. São sete na origem e milhares no meio. Eis alguns: Ódio, Inveja, Soberba, Ambição, Paixão, etc. Quando despertada esta energia no emocional, as vibrações de um princípio viciado, coloca-se mas viciado.


29. Energia Masculina e Feminina: Representam o pólo magnético positivo da energia geradora. Sim, tudo é dual no universo. A Masculina se identifica como ação, expele energia. A Feminina é energia atrativa, pois seu magnetismo a torna núcleo, da família, da sociedade, e da reprodução da espécie humana.


30. Energia Espiritual: De abordagem complexa, pois é a síntese do que foi falado sobre todas as energias. Sim, pois. Energia espiritual nada mais é que magnetismo, luminosidade e coloração que expressam aquilo que é vivenciado num padrão vibratório. Sem ela os espíritos não existiriam, pois é ela que os sustenta. Por magnetismo entendemos a energia concentrada num ser humano ou forma. Magnetismo espiritual é o acúmulo de vidas de um ser humano, com dois pólos, um positivo e um negativo. No positivo sedimentam-se as energias virtuosas, e no negativo as viciadas. No pólo positivo temos a enregiza-lo a energia espiritual, e no negativo, temos a ativa-lo a energia cósmica, com sua corrente contínua e de ação transformadora. No magnetismo da energia espiritual verificamos as duas faces do divino criador (Deus). Luz enquanto positiva, e trevas enquanto negativa. Nada é estável no magnetismo da energia espiritual, e não entanto, nada muda.


31. Energia Humana: Muito mais densa que a espiritual. A humana é o veículo, a espiritual o passageiro, que um dia abandona à terra à que sempre pertenceu. Na evolução, uma complementa à outra, e ambas são imprescindíveis. A espiritual necessita da humana para magnetizar-se positivamente e ascender, ou negativamente e regredir. Este movimento somente é possível através da energia humana.


32. Energia Física ou Carnal: É a Humana dividida em física e mental. Quem usa pouco o mental, é altamente energizado pela energia física. A física é um meio do humano evoluir e ascender, ou regredir e cair. Logo ela é dual, pois se presta ao virtuosismo ou à viciação do espírito humano. A energia física fornece os meios para a realização das mais torpes, ou mais nobres, ações humanas. Sustenta nossas ações mais triviais, tais como andar, falar, cantar, vibrar, etc. No ser que é apenas espírito, isto não acontece, porque ele é o que vibra, e vibra o que é. Se vibrar com intensidade, todo seu corpo espiritual ira se alterar, em acordo com o vício ou a virtude que esteja vibrando naquele momento. As esferas escuras são habitadas por espíritos que vibram por ódio, desilusão, angustia, remorso, culpas etc. Somente serão libertados quando esgotarem as energias que sustentam este magnetismo negativo. Enquanto isto não acontece, seus corpos espirituais se enchem de vermes astrais que os consomem pouco a pouco, enquanto energias viciadas existir para aumenta-los. Se continuarem vibrando intensamente estas energias assumirão formas bestiais que os ignorantes chamarão de demônios ou zumbis, etc. Nada disso ocorre pois são somente espíritos humanos bestializados . O oposto ocorre com quem vivência na carne uma virtude com muita intensidade. No desencarne, seu corpo espiritual sofrerá uma depuração, tornando-o de ordem positiva ou virtuoso. Irá perdendo a forma humana e serão centelhas luminosas, cortando incessantemente os campos luminosos das esferas superiores.


33. Energia Mental: É a mais misteriosas das energias. No mental, é a nossa fonte de energias. É liberada através dos chakras, ou pontos de força. O mental é a maior fonte de energias a nossa disposição, uma vez que se usarmos com racionalidade, colocaremos todas as outras a nosso serviço. Se virtuosas, chegarão luminosas e balsâmicas. Se viciadas, chegarão ao semelhante, densa (ódio, inveja), e os incomodarão com sensações desagradáveis. É através do mental que recebemos as energias viciosas (cósmica) e as virtuosas (universal) para distribuirmos aos nossos semelhantes. Como exemplos, temos os benzedores, curadores, religiosos, médiuns, etc., etc. Não são doadores por acaso, mas por que vivenciando as virtudes, desobstruíram canais que então passam a energiza-los, e torna-los verdadeiras fontes de energias virtuosas. Distribuem-na através do Dom da palavra, da fé, da razão, do conhecimento, da lei, do amor, e da vida. Todas as ações são multiplicações das virtudes e dos dons originais, efetuadas através das suas fontes de energias mentais. Por isso consiga um aumento energético do seu sagrado arco-iris (os cordões de energia virtuosa) através do seu próprio virtuosismo.


34. Energia Racional: É o resultado da capacidade de pensar do ser humano. Tem um raio de ação limitado, e só existo enquanto alguém estiver raciocinando. Criança é muito mais emocional e raramente racional. Um desejo é uma emoção, mas uma vontade é um raciocínio, e como tal uma fonte inesgotável de energia, colocada a disposição do seu possuidor, para que alcance o objetivo, que é a materialização dessa vontade.


35. Energia Emocional: É ativada a partir de nossos desejos. São desejos humanos, portanto carnais, e muito sensíveis ao nosso todo espiritual. No caso da não realização de uma vibração de energia emocional ativada, ela pulsa incessantemente em nosso espiritual, até que seja descarregada, de forma satisfatória ou não. No humano, ela é eterna, e o acompanha desde sua origem, logo não precisa ser despertada. Um homem criado na mais pura ignorância, pode sentir a mesma paixão que um homem intelectualizado, porque as energias emocionais independem de outra fonte de ativação que não a existência do objeto desejado. O desejo é a forma de o emocional nos transmitir que está vibrando com muita intensidade, e que precisa descarregar o acúmulo energético que nele esta se formando. O melhor a fazer com as energias emocionais, é coloca-las sob severa vigilância do racional.


36. Energia Sexual: É o ponto mais delicado da abordagem sobre energias. Delicado porque existe tanto no campo carnal, quanto no espiritual. Como a emocional, não precisam serem ativadas, pois são natas e acompanham o homem desde a origem, pois ela é de ordem elementar, pura e tanto pode ser elevada quanto rebaixada no seu padrão vibratório normal. Descubra quando, onde, como, e com quem deve realiza-lo, pois somente assim, você estará vibrando em equilíbrio no seu emocional, em harmonia no seu mental e satisfatoriamente no seu sexual. Esta é a trilogia energética que guia a humanidade desde sua origem, e que guiará até seu final: Harmonia, Equilíbrio e satisfação nas esferas da luz.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Limpeza de sua casa e defumação

     Antes de querer trazer as coisas boas para a sua vida é necessário que se tire as ruis. Ter uma casa sempre limpa e bem organizada é muito importante então adote a postura de usar e guardas as coisas, sujar e limpar logo após sem dar brechas para a preguiça e energias e espíritos ruins que procuram lugares sujos e vão te levar a estagnação financeira, vícios, problemas de saúde e de relacionamento. É ótimo por anil junto com o desinfetante e passar pano no chão da casa. Se quiser por também amônia pode, mas deixe pra fazer isso em um dia que esteja só e saia da casa até ela secar, pois amônia é muito forte e pode ferir seu corpo etéreo (seu lado espiritual).  
     Alem desses cuidados diários também é ótimo uma vez por mês de preferência antes de cuidar de seus Orixás fazer uma defumação em sua casa. Só de estar limpa com anil é amônia já é mais que suficiente, geralmente defumação se faz duas vezes por ano ou em um caso especifico. Ela esteriliza sua casa no plano espiritual de qualquer mal ou espírito ruim. Como é uma coisa simples, barata é muito forte estou adotando a postura de fazer uma vez por mês no dia em que dou oferenda aos Orixás.
     Você pode comprar um recipiente defumador ou improvisar com uma lata mesmo de leite, chocolate em pó, de pêssego em calda etc... Fure a lata em cima e nas laterais com um abridor de latas ou um prego e martelo deixando o espaço de um dedo de um furo ao outro. Se quiser pode furar em baixo também. Eu não indico furar em baixo. O carvão e as cinzas acabam caindo mais e sujando sua casa. Não se esqueça de fazer alças de fios que não derretam e longos para que o calor não te queime
     Há vários ingredientes que você pode usar, eu aconselho apenas carvão, palha de cana ou de bambu e se conseguir estrume de vaca também é ótimo.  Alguns outros como arruda, enxofre e casca de alho pode ser contra axé de algumas pessoas e como não se sabe é bom não correr o risco e fazer com o que não se tem contra indicações. Acenda o  defumador e vá defumando sua casa de dentro para fora. Lembre que sua fé é muito importante então se concentre canalizando sua energia na limpeza de sua casa e mentalizando tudo que há de ruim indo embora. Depois acrescente no defumador pó de café, açúcar, canela e essência de baunilha  e defume no sentido contrario agora. Enquanto você defuma de fora pra dentro mentalize que sua casa agora está recebendo bons fluidos. Essa ultima defumação é pra atrair somente coisas boas pra sua casa e vida. Pronto sua casa está limpa e energizada.
     Procure fazer isso quando estiver sozinho em casa e deixe pra limpar a casa após fazer a defumação. Na hora acaba sempre caindo resíduos então acho mais pratico dar uma faxina após a defumação e não ao contrario. 

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

HOMEM E MULHER - O CASAL


Homem e Mulher se harmonizam com a sua estrutura espiritual, ensaios, erros,através de encarnações sucessivas,nível sócio-econômico,educacional,psicológico, e acima de tudo, a individualidade de cada um, traços de personalidade,inteligencia geral,etc.

Os quais necessitam se auto educarem moralmente,constituindo-se exemplos vivos de fraternidade autentica dentro do lar e fora dele transmitir o fruto desta educação que formam o universo familiar.

É preciso trabalhar as causas dos problemas do casal, até agora trabalhou-se apenas o efeito.

O casal que conhece a doutrina espirita e que sabe que são espíritos imortais,milenares,conhece os princípios da reencarnação, a evolução intelecto-moral,sabe de onde viemos,por que estamos aqui, o por quê das dores e sofrimentos e para onde vamos,etc... sabe que é através da REFORMA-INTIMA que conseguem vencer as tendencias do passado,e não ocasionam novos problemas no presente e nem assumem novos compromissos para o futuro.

Homens,Mulheres,Casais, tem procurado ajuda de outros profissionais não espiritas para orientação e ajuda na solução de problemas de família,e principalmente problemas do casal,por que não encontram ajuda dentro do movimento,ou seja, centro,terreiro,etc...

Todos sabemos que mais de 90% dos casos-problema que batem a porta dos centros,terreiros, tem como origem problemas na família.
Por isso,a necessidade de estarmos preparados para ajuda-los.

O amor entre marido e mulher representa caminhar juntos,sem receios,mesmo nos momentos mais difíceis,que por ventura tenham que passar.

Os médiuns estando preparados,estruturados para atender,orientando,auxiliando,esclarecendo, é de grande importância para que se atinja o objetivo que é o de ajudar o CASAL, a FAMÍLIA.

Existe uma programação de casamento no plano espiritual,onde muitas criaturas,que se encontram, ja partilharam experiencias sexuais em outras vidas,muitos corações que acumpliciaram em outras vidas,hoje se encontram unidos e há intensa influencia de Entidades desencarnadas interessadas na união dos casais.

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Mas afinal, quem é umbandista?

Sabemos que a umbanda por ser complexa e universalista possui em seu bojo muitos assuntos polêmicos.

Entre as várias questões conhecidas, acreditamos que existe uma que pode ser considerada como principal.
Esta questão é: Quem é umbandista?

Parece uma coisa simples, evidente, óbvia, mas não é.

Neste texto vamos procurar estudar um pouco mais esse assunto e desta forma provocarmos a reflexão e o debate sobre esta questão primordial.
Conforme já tivemos oportunidade de escrever em vários textos publicados neste blog os umbandistas não conseguem aceitar as informações pesquisadas e divulgadas pelo IBGE sobre o CENSO ou empresas de pesquisa como o DATAFOLHA.

Em todas estas pesquisas o número de pessoas que se assumem como Umbandistas, sempre é reduzido, atualmente algo em torno de 0,3% da população brasileira.

Os umbandistas então gritam aos quatro cantos que estas informações estão erradas, que o número de umbandistas no Brasil é de milhões de brasileiros, e para isso alguns citam que os Terreiros estão lotados, cheios de pessoas na assistência, que fazem filas na porta.

Alguns mais afoitos acusam estas instituições sérias, de preconceito e perseguição contra os umbandistas.

Outros se lembram das festas de fim de ano, nas praias, onde as pessoas se vestem de branco, pulam as sete ondas, bebem muita champanhe, jogam flores ao mar, ao som de muita música e shows pirotécnicos, normalmente patrocinados pelo poder público para atrair turistas.

Aqui podemos fazer algumas perguntas:

Será que todas estas pessoas que vão à praia no final de ano são umbandistas?

Será que todas as pessoas que procuram um Terreiro de umbanda são umbandistas?
Será que pelo simples fato de estarem na praia, vestidas de branco significa que são umbandistas?

Será que pelo fato de algumas pessoas serem médiuns, e incorporarem espíritos, são umbandistas?

Quatro questões simples, poderíamos fazer uma lista de perguntas semelhantes, mas vamos parar nestas quatro.

Para que possamos responder estas perguntas precisamos em primeiro lugar definir o que é ser umbandista.

Podemos começar nosso estudo com algumas possíveis definições de quem é o umbandista.

UMBANDISTA É QUEM SEGUE A UMBANDA

UMBANDISTA É QUEM PRATICA A UMBANDA

UMBANDISTA É QUEM FREQUENTA UM TERREIRO DE UMBANDA

UMBANDISTA É QUEM É BATIZADO NA UMBANDA

UMBANDISTA É QUEM ESTUDA A UMBANDA

UMBANDISTA É QUEM INCORPORA CABOCLO E PRETO VELHO

Naturalmente que pretendemos uma definição racional e lógica.

Neste momento não irá atender nossas necessidades definições como:

Umbanda é paz e amor, então umbandista é quem prega paz e amor.

Umbanda é caridade, então umbandista é quem pratica caridade.

Umbanda é manifestação do espírito para caridade, então umbandista é quem incorpora espírito para prática da caridade.

E outras semelhantes que acabam não servindo para nada, devido a amplidão dos conceitos apresentados na definição.

Naturalmente que todos devem concordar que existe uma relação direta entre as palavras UMBANDISTA e UMBANDA, podemos descartar da definição de UMBANDISTA quem é Candomblecista, Católico, Espírita, Protestante, Judeu, Muçulmano, Hinduísta, Ateu etc…

É fato que o UMBANDISTA deve estar relacionado diretamente com a UMBANDA, o que falta é encontrarmos o elo entre estas duas palavras.

A definição UMBANDISTA É QUEM SEGUE A UMBANDA é muito incompleta, pois é muito difícil nos dias atuais uma doutrina umbandista, que sirva de referência para ser seguida. Sabemos que ainda não possuímos esta doutrina única e que define os limites, as leis da Umbanda, portanto esta definição embora bem simples, deixa muito a desejar.

Outra definição é UMBANDISTA É QUEM É BATIZADO NA UMBANDA, sabemos que várias religiões se utilizam da prática do batismo para vincularem a pessoa aquela religião, por exemplo, o catolicismo; mas na umbanda devido a grande diversidade de ritos e fundamentos existem muitas Casas que não se utilizam do batismo. No Núcleo Mata Verde seguimos uma umbanda iniciática, onde existem graus de iniciação, mas não temos o batismo.

Também podemos argumentar que existem pessoas que foram batizadas, por exemplo, no Catolicismo ou no protestantismo e agora frequentam um Terreiro e foram batizadas na umbanda, será que estas pessoas deixaram de ser católicas?

Ou no caso destas pessoas que foram batizadas na umbanda e agora se afastaram para seguir outra religião, por exemplo, catolicismo ou mesmo o Candomblé, estas pessoas deixaram de ser umbandistas?

Bastaria simplesmente o fato de serem batizadas, mesmo que estejam seguindo outra religião, para garantirem o status de serem umbandista por toda a vida?

Particularmente não acredito nisso, pois sabemos que existem muitas pessoas que passaram pelos Terreiros de Umbanda e hoje batizados em outra religião se tornaram ferrenhos inimigos da umbanda. Na igreja universal encontramos muitos exemplos deste caso.

Então somente o fato de serem batizados não define a condição de Umbandista, ela deve ser complementada por mais uma situação, ou seja, ela deve estar atuando em alguma casa umbandista.

Poderíamos tentar melhorar esta definição escrevendo UMBANDISTA É QUEM É BATIZADO NA UMBANDA E FREQUENTA UMA CASA DE UMBANDA, mas como mencionado acima já sabemos que nem todos os Terreiros utilizam-se do batismo, então ainda não é uma definição completa.

A outra definição apresentada UMBANDISTA É QUEM ESTUDA A UMBANDA também nos parece bem superficial.

Recentemente recebemos uma mensagem de uma pessoa que queria ser umbandista sem frequentar um Terreiro de umbanda, queria somente reunir sua família e estudar a umbanda por alguns livros. O missivista me perguntava se poderia ser enquadrado como um Umbandista.

Foi neste momento que procurei refletir sobre este assunto, sabemos da existência de uma vasta bibliografia umbandista, muitas até conflitantes entre si, mas somente o estudo bastaria?

Particularmente acredito que não.

Para sermos umbandistas, na minha humilde opinião, não basta somente devorarmos livros.

Penso que todos os Pais e Mães devem concordar comigo, não se faz um filho de umbanda sem vivência templária, ou seja, sem viver o dia a dia de um Terreiro.

Com toda a certeza, o estudo nos dias atuais é fundamental, mas somente estudo teórico não basta para ser Umbandista.

Comentei ao interessado que o estudo seria a porta de entrada na umbanda, mas ainda não seria suficiente para eles se considerarem umbandistas.

A próxima definição UMBANDISTA É QUEM INCORPORA CABOCLO E PRETO VELHO, e aí incluímos qualquer outra entidade espiritual que se manifesta nos diversos Terreiros de Umbanda, sejam ciganos, marinheiros, baianos, exus etc…


O simples fato de você ser médium e incorporar um espírito qualquer não faz de você um umbandista.

Existem centenas, talvez milhares de pessoas que se encontram nesta condição. Muitas até contrariadas, irritadas por terem que trabalhar na umbanda contra a sua vontade.

São aquelas que ficam pulando de casa em casa, ou se retiram e depois de anos quando a situação “aperta” aparecem para somente darem passagem aos seus “guias” somente para se descarregarem.

Será que estes são umbandistas?

E aqueles que estão nos centros espíritas, sabem que possuem um Preto Velho, um Caboclo e devido as doutrina espírita não permitir dar “passagem” a estas entidades só procuram a umbanda nas necessidades.

Dizem-se ESPÍRITAS ou KARDECISTAS.

Alguns até chegam a afirmar que a umbanda só tem pessoas ignorantes, mas quando a situação aperta, vão correndo visitar uma casa de umbanda para se “descarregarem”.

Será que estes são UMBANDISTAS?

Desculpem minha sinceridade, mas não considero que sejam umbandistas.

Ainda não podemos nos esquecer daquelas pessoas que colocam placas “TRAGO SEU AMOR EM 21 DIAS”, Pai Fulano, incorpora preto velho tal, exu tal, pomba gira tal, umbandista.

Será que este é umbandista?

Para mim somente um vigarista, aproveitador da miséria humana, enganador e que não merece o respeito dos umbandistas. Em minha opinião um caso de polícia.

E aqueles que deixaram a Umbanda para irem para o Candomblé e que continuam a se dizer umbandista.

Os motivos para isso são muitos, mas não deixam de ser parecidos com todos aqueles que deixaram a umbanda e estão na Igreja Universal.

Conheci uma mulher, que se dizia umbandista, mas depois descobri que ela tinha ido para a Nação “fazer a cabeça” segundo ela dizia, e que pediu para o Babá que não queria mais incorporar nenhum guia de umbanda, queria “fechar o corpo”, a única exceção é que queria continuar incorporando sua Cigana e sua Pomba Gira, pois gostava muito de ler as cartas e queria continuar com o amparo espiritual das duas.

Eu pergunto, seria esta mulher umbandista?

Atualmente temos algumas pessoas que deixaram a umbanda e foram para a Nação.

Não tenho nada com isso, cada ser humano tem liberdade para seguir a religião que quiser, mas continuar a dizer que é umbandista somente porque “carrega” um Caboclo, Exu ou Pomba Gira e tem que “cuidar” deles, para mim é uma afronta a religião de Umbanda.

Você, meu irmão, foi um Umbandista, hoje você é seguidor do culto de Nação.

Se tivesse escolhido ir para a Igreja evangélica seria um evangélico, mas Umbandista com certeza não é mais.

E aqueles que “tocam” Umbanda em um dia e Candomblé em outro dia.

Desculpem minha sinceridade, isso é uma aberração, inadmissível.

É a mesma situação de querer ser, por exemplo, Evangélico e Católico, ou Judeu e Cristão; na realidade quem faz isso não é nem uma coisa nem outra.

Em alguns casos são somente oportunistas, que querem de alguma forma viver da religião, ou pessoas com sérios problemas emocionais.
Todas as religiões são boas, mas não é possível andar com os pés em duas canoas; pertencer ao mesmo tempo a egrégoras diferentes, com fundamentos diferentes e contraditórios.

É como ser torcedor do Palmeiras e do Corinthians, ou pertencer ao Partido Comunista e ao Partido Nazista.

Naturalmente que estamos nos referindo aos dirigentes, aos Sacerdotes.

Ou você é um Sacerdote Umbandista ou um Sacerdote de Nação, saia logo de cima do muro e defina um caminho em sua vida espiritual.

Deixamos por último a definição UMBANDISTA É QUEM FREQUENTA UM TERREIRO DE UMBANDA.

Aparentemente parece ser a mais perfeita, mas o fato de frequentar um Terreiro não significa que a pessoa é Umbandista.

Vamos pensar um pouco sobre esta questão.

Quem frequenta um Terreiro de Umbanda?

Podemos dizer que existem dois tipos de pessoas:

1)As que frequentam na assistência, os visitantes.

2)Aquelas que “vestem branco”, os filhos da casa, os membros da casa.

Acredito que todos devem concordar que existe uma diferença enorme entre estes dois tipos de frequentadores do Terreiro.

Todos sabem que as portas de um Terreiro de Umbanda estão abertas a todos os necessitados, mas sabemos que as pessoas que procuram um Terreiro de umbanda procuram a Umbanda com os mais diversos interesses.

Muitos buscam a umbanda, como se estivessem buscando um comercio. Querem somente soluções para seus problemas e na grande maioria são problemas de ordem material.

Outros buscam a umbanda para soluções espirituais, depois de procurarem em sua religião e não conseguirem resultados.

Assim que conseguem alguma melhora regressam para sua vida mesquinha.

Alguns negam categoricamente que tenham buscado ajuda em uma casa de umbanda.

Estes possuem muitas origens. Estamos cansados de receber Espíritas, Católicas, Evangélicos, Budistas que chegam aos frangalhos em nossa casa, quando se equilibram, viram as costas para a umbanda e guardam em segredo que um dia pisaram dentro de um Terreiro de Umbanda.

A Ingratidão é muito grande na assistência dos Terreiros de Umbanda.

Não podemos nos esquecer dos materialistas e ateus que procuram a umbanda somente porque seus negócios não estão indo bem, querem somente “comprar” ajuda para ganharem mais e pouco se importam com os princípios espirituais.

A outra parte dos frequentadores do Terreiro são os filhos da casa.

São os membros do Terreiro, normalmente contribuem com alguma ajuda financeira para que o Terreiro possa funcionar, passaram pelos rituais internos da casa, frequentam regularmente e assiduamente as reuniões, devem ter um comportamento exemplar conforme os ensinamentos da casa.

Possuem funções dentro do ritual de umbanda e podem ser médiuns de incorporação, Cambones, Ogãs ou outras denominações regionais.
Na minha humilde opinião, estes são os VERDADEIROS e ÚNICOS Umbandistas.

Podemos então agora buscar uma definição mais precisa para a pergunta proposta no início do texto.

UMBANDISTA É QUEM FREQUENTA UM TERREIRO DE UMBANDA E POSSUI FUNÇÕES DENTRO DO RITUAL.

Lembramos que a palavra “TERREIRO” simboliza um “ESPAÇO SAGRADO” onde se realiza um trabalho espiritual de umbanda, que pode ser na mata, na praia, na garagem ou em um imóvel dedicado a esta finalidade, independente da quantidade de pessoas existentes no ritual com ou sem a presença da assistência.

Saravá!

Por: Manoel Lopes – Dirigente do Núcleo Mata Verde

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Vai Acender uma Vela? Antes Leia Isso!



Instruções Gerais de Conduta Moral, Espiritual e Física dos Médiuns de Umbanda:

• Manter dentro e fora do Centro, isto é, na sua vida religiosa ou particular, conduta irrepreensível, de modo a não ser alvo de críticas, pois qualquer deslize neste sentido irá refletir no Templo e mesmo na Umbanda de forma geral.
• Procurar instruir-se nos assuntos espirituais elevados, lendo os livros indicados pela Direção do Templo, bem como assistindo palestras e participando dos estudos.
• Conserve sua saúde psíquica, vigiando constantemente o aspecto moral.
• Não alimente vibrações negativas de ódio, rancor, inveja, ciúme, etc.
• Não fale mal de ninguém, pois não é juiz, e via de regra, não se pode chegar às causas pelo aspecto grosseiro dos efeitos.
• Não julgue que o seu guia ou protetor é o mais forte, o mais sabido, muito mais "tudo" do que o de seu irmão, aparelho também.
• Não viva querendo impor seus dons mediúnicos, comentando, insistentemente, os feitos do seu guia ou protetor. Tudo isso pode ser bem problemático e não se esqueça de que você pode ser testado por outrem e toda a sua conversa vaidosa ruir fragorosamente.
• Dê paz ao seu protetor, no astral, deixando de falar tanto no seu nome. Assim você está se fanatizando e aborrecendo a Entidade, pois, fique sabendo, ele, o Protetor, se tiver mesmo "ordens e direito de trabalho" sobre você, tem ordens amplas e pode discipliná-lo, cassando-lhe as ligações mediúnicas; e mesmo infringindo-lhe castigos materiais, orgânicos, financeiros e etc.
• Quando for para ao rito, não vá aborrecido e quando lá chegar, não procure conversas fúteis. Recolha-se a seus pensamentos de fé, de paz e, sobretudo, de caridade pura, para com o próximo.
• Lembre-se sempre de que sendo você um médium considerado pronto ou desenvolvido, é de sua conveniência tomar banhos propícios determinado por sua entidade. Se for médium em desenvolvimento, procure saber quais os banhos e defumadores mais indicados, o que será dado pela Direção do Templo.
• Não use "guias" (colares) de qualquer natureza sem ordem comprovada de sua entidade protetora responsável direta e testada no Templo, ou então, somente por indicação do médium chefe, se for pessoa reconhecidamente capacitada.
• Não se preocupe em saber o nome do seu protetor (tentar adivinhar) antes que ele julgue necessário. É muito importante para você, não tentar reproduzir, de maneira alguma quaisquer gestos ou pontos riscados.
• Não mantenha convivência com pessoas más, invejosas, maldizentes, etc. Isso é importante para o equilíbrio de sua aura, dos seus próprios pensamentos. Tolerar a ignorância não é partilhar dela.
• Acostume-se a fazer todo o bem que puder, sem visar recompensa ou agradecimentos.
• Tenha ânimo forte, através de qualquer prova ou sofrimento, confie e espere.
• Faça “recolhimentos” diários, a fim de meditar sobre suas ações, pelo menos por 30 minutos.
• Lembre-se de que todos nós erramos, pois o erro é da condição humana e, portanto ligado à dor, a sofrimentos vários e conseqüentemente, às lições com suas experiências... Sem dor, sofrimentos, lições, experiência, não há carma, não há humanização nem polimento íntimo. O importante é que não erre mais, ou melhor, que não caia nos mesmos erros. Passe uma esponja no passado, erga a cabeça e procure a senda da reabilitação: para isso, "mate" a sua vaidade e não se importe, de maneira alguma, com o que os outros disserem ou pensarem a seu respeito. Faça tudo para ser tolerante, compreensivo, humilde, pois assim só poderão dizer boas coisas de você.
• Zele por sua saúde física com uma alimentação racional e equilibrada.
• Não abuse de carnes vermelhas, fumo ou quaisquer excitantes.
• No dia de rito, regule a sua alimentação e faça tudo para se encaminhar aos trabalhos espirituais, LIMPO DE CORPO E ESPÍRITO.
• De véspera e após a sessão, não tenha contato sexual.
• Tenha sempre em mente que, para qualquer pessoa, especialmente o médium, os bons espíritos somente assistem com precisão, se verificarem uma boa dose de HUMILDADE ou simplicidade NO CORAÇÃO (e não só nas palavras) 
• A VAIDADE, O ORGULHO E O EGOÍSMO CAVAM O TÚMULO DO MÉDIUM.
• Aprenda lentamente a orar confiando em JESUS, o regente do planeta Terra. Cumpra as ordens ou conselhos de seu protetor. Ele é seu grande e talvez único amigo de fato e quer a sua felicidade.
• Seja pontual e não faltar aos ritos que tiver em seu terreiro. 
• Mantenha um bom relacionamento com seus irmãos de fé evitando fofocas, dissabores e conversas improdutivas e invejosas. 

Fonte: Material retirado do livro Lições Básicas de Umbanda (Rivas Neto)