Páginas

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Mude seus pensamentos e assim mude sua vida


Você tem poder - está na sua mente. Mude os seus pensamentos e a forma de agir para deixar lá atrás aquilo que é ruim e construir um futuro mais feliz e saudável. 
O nosso pensamento é o grande responsável pelas coisas boas ou ruins que nos acontecem. Os pensamentos positivos estão relacionados ao que desejamos e amamos e os negativos se ocupam daquilo que não desejamos nem amamos. 
A americana Louise Hay, autora do livro Ame-se e Cure sua Vida (Editora Best Seller), explica que o poder da mente é capaz de mudar os padrões de pensamento e transformar o cotidiano das pessoas para melhor, inclusive afastando doenças. 
Os pensamentos negativos atraem coisas ruins para a saúde e para a vida pessoal, profissional, amorosa e financeira. 
O segredo é mudar esse padrão através do poder da mente. Para conquistar a plenitude Conheça o caminho da sua iluminação interior e encha a sua vida de amor, sucesso e saúde Crie um futuro próspero. 
Quando pensamos, emitimos uma descarga elétrica que gera um campo eletromagnético capaz de atrair o que estamos vibrando. Se agirmos de forma positiva, atrairemos coisas boas. Por exemplo: se você quer ser financeiramente bem-sucedida, precisa se imaginar em situações prósperas. 
Você não pode pensar em dívidas ou vai atrair essa energia para a sua vida. Na verdade, toda criação ou pensamento precisa estar alinhado com seus sentimentos. 
Mude a maneira como se sente Se o que você está sentindo não é bom, faça mentalmente uma lista das coisas que você adora: valem cidades, países, pessoas, empresas, serviços, esportes, músicas, filmes, animais, flores, tipos de roupas, casas, móveis, livros, revistas, carros, comidas... Você pode pensar enquanto se arruma de manhã, caminha, dirige... 
Agora coloque tudo no papel, escrevendo. 
Liberte-se das amarras Tudo é pensamento e pensamentos podem ser mudados. 
A mente está estruturada pelas nossas experiências, frustrações e equívocos vivenciados. Por isso, é claro que não vamos criar nada novo se não nos livrarmos dos pensamentos torturantes. 
Perdoe Parar de sentir raiva ou ressentimento de alguém e, sobretudo, de si mesma, é um processo benéfico. Isso fará você se livrar do passado. 
Aceite-se A autoaprovação e a autoaceitação no aqui e agora são a chave para a mudança. Sim, quando perceber que pode escolher, começará a olhar para trás e entender que fez o melhor que podia. Presa ao passado, você só vai reviver essas limitações e repetir o padrão antigo. 
Esteja no presente O ponto de poder está sempre no hoje. Só o presente pode trazer novas sensações e mudar o curso da sua vida. Fonte: mdemulher.abril.com.br
Você tem poder - está na sua mente. Mude os seus pensamentos e a forma de agir para deixar lá atrás aquilo que é ruim e construir um futuro mais feliz e saudável
O nosso pensamento é o grande responsável pelas coisas boas ou ruins que nos acontecem. Os pensamentos positivos estão relacionados ao que desejamos e amamos e os negativos se ocupam daquilo que não desejamos nem amamos. A americana Louise Hay, autora do livro Ame-se e Cure sua Vida (Editora Best Seller), explica que o poder da mente é capaz de mudar os padrões de pensamento e transformar o cotidiano das pessoas para melhor, inclusive afastando doenças.
Os pensamentos negativos atraem coisas ruins para a saúde e para a vida pessoal, profissional, amorosa e financeira. 
O segredo é mudar esse padrão através do poder da mente.
Para conquistar a plenitude.
Conheça o caminho da sua iluminação interior e encha a sua vida de amor, sucesso e saúde
Crie um futuro próspero.
Quando pensamos, emitimos uma descarga elétrica que gera um campo eletromagnético capaz de atrair o que estamos vibrando. Se agirmos de forma positiva, atrairemos coisas boas. Por exemplo: se você quer ser financeiramente bem-sucedida, precisa se imaginar em situações prósperas. Você não pode pensar em dívidas ou vai atrair essa energia para a sua vida. Na verdade, toda criação ou pensamento precisa estar alinhado com seus sentimentos.
Mude a maneira como se sente.
Se o que você está sentindo não é bom, faça mentalmente uma lista das coisas que você adora: valem cidades, países, pessoas, empresas, serviços, esportes, músicas, filmes, animais, flores, tipos de roupas, casas, móveis, livros, revistas, carros, comidas... Você pode pensar enquanto se arruma de manhã, caminha, dirige... Agora coloque tudo no papel, escrevendo.
Liberte-se das amarras
Tudo é pensamento e pensamentos podem ser mudados. A mente está estruturada pelas nossas experiências, frustrações e equívocos vivenciados. Por isso, é claro que não vamos criar nada novo se não nos livrarmos dos pensamentos torturantes.
Perdoe
Parar de sentir raiva ou ressentimento de alguém e, sobretudo, de si mesma, é um processo benéfico. Isso fará você se livrar do passado.
Aceite-se
A autoaprovação e a autoaceitação no aqui e agora são a chave para a mudança. Sim, quando perceber que pode escolher, começará a olhar para trás e entender que fez o melhor que podia. Presa ao passado, você só vai reviver essas limitações e repetir o padrão antigo.
Esteja no presente
O ponto de poder está sempre no hoje. Só o presente pode trazer novas sensações e mudar o curso da sua vida.

domingo, 30 de agosto de 2015

Cinco maneiras de recuperar a energia que você desperdiça todos os dias



1. Reduzir o tempo de pensamento inútil

Se passamos um dia olhando para natureza dos nossos pensamentos - principalmente se preocupando com o futuro ou agonizando sobre o passado, muitas vezes negativo contra os outros, mas mais frequentemente a si mesmo - não é de estranhar que no final do dia, nos sentimos como se tivéssemos lutado o nosso caminho através de um campo de batalha!
No início temos uma espécie de alegria perversa sobre o pensamento negativo, mas esta espada de dois gumes rapidamente se volta a nós e nos deixa em uma situação "eu-contra-o-mundo", totalmente desprovido de esperança e inspiração. O truque é resistir à emoção inicial que você começa a sentir a partir de pensamentos negativos, lembrando como eles são prejudiciais. Foi mencionado várias vezes neste blog, mas sempre vale a pena repetir como uma prática de meditação pode realmente ajudá-lo a este respeito, treinando você primeiramente a aquietar a mente, e então permitindo que você apenas tenha os pensamentos que você quer ter.

2. Não se envolva em situações com quais você não consegue lidar.

Muitas vezes, superestimamos nossa própria força emocional, e estamos mais do que prontos para dar consultoria gratuita a pessoas em situações difíceis. E assim, muitas vezes ficamos em situações difíceis, onde a conversa gira e gira em círculos inúteis e acabamos nos sentindo muito deprimidos e exaustos no final da conversa.
Você tem que reconhecer sua própria força interior e ver se você pode realmente estar a serviço de alguém. Se não for possível, você pode focar em apenas ser uma fonte de amor e apoio para eles em seu período difícil (muitas vezes este acaba por ser muito mais poderoso do que qualquer coisa que você poderia dizer de qualquer maneira), e talvez até mesmo apontá-los ao caminho de outras pessoas que podem ajudá-lo.

3. Tire uma soneca diária

Estamos mais propensos a cair em práticas de energia enfraquecidas conforme o dia nos desgasta, e nos tornamo mais expostos ao stress e tensões da vida.
Um cochilo de meia hora aqui pode ser ideal para quebrar o dia em 2 partes, e dando-lhe um novo sopro de vida, enquanto se dirige para a "fase 2", com um novo propósito e uma nova vitalidade.
O menor tempo de produção do dia é logo depois do almoço, pois o processo de digestão nos faz começar a sentir um pouco sonolento, então este é o momento ideal para deitar a cabeça por alguns minutos. Pode ser por apenas quinze ou vinte minutos - você vai logo descobrir que sua mente é facilmente enganada, pois ela acorda totalmente revigorada e pensa que esteve a dormir durante horas.

4. A mudança é tão boa como um descanso (ainda melhor na verdade)

Muitas vezes, persistir obstinadamente na mesma tarefa pode nos esgotar, especialmente se ela está indo a lugar nenhum. Outras vezes, nos desgastamos por antecipar a montanha de coisas que temos que fazer, explodindo-as em nossas mentes até que se tornam muito grandes para suportar.
Nossa disposição mental tem uma enorme influência sobre nossos níveis de energia, e se nossa mente está ficando desanimada de ser presa no mesmo lugar, isso realmente vai nos levar para baixo. Não tenha medo de fazer uma pausa e mudar de projetos para que você possa realmente fazer algum progresso.
Quando você voltar ao seu projeto original, você vai se surpreender como o tempo gasto fora do projeto deu-lhe uma perspectiva nova e maior. E quando estiver fazendo uma tarefa, tente manter o foco nessa tarefa e somente nela, ao invés de muitas tarefas que ainda temos que seguir depois. Ao obter alegria do processo ao invés do acabamento, você pode transformar muitas de suas tarefas diárias de energia que drenam para as ações de energia que incentivam!

5. Evite períodos de conflito

Na nossa vida profissional e vida pessoal, invariavelmente entramos em contacto com as mesmas pessoas todos os dias, e ao longo do tempo, desenvolvemos um padrão de interação com elas que nós naturalmente entramos.
É claro que esses padrões também inclui a parte deles de tensão e conflito - Quantas vezes nos colocamos dentro de um argumento ou alguma outra situação estressante, unicamente por força do hábito? O importante aqui é estar atento aos gatilhos que começam a coisa toda - outras ações negativas e sua própria reação igualmente negativa para eles. Pode ser uma prática muito difícil aprender a não responder da mesma maneira antiga, e, invariavelmente, haverá tropeços no caminho, mas em breve você vai notar uma diferença para melhor no seu ambiente cotidiano, e isso vai inspirá-lo ainda mais.

sábado, 29 de agosto de 2015


Abnegação e Sacrifícios dos Médiuns

Faz-se mister que todos os Espíritos, vindos ao planeta com a incumbência de operar nos labores mediúnicos, compreendam a extensão dos seus sagrados deveres para a obtenção do êxito no seu elevado e nobre trabalho.


Médiuns! A vossa tarefa deve ser encarada como um santo sacerdócio; a vossa responsabilidade é grande, pela fração de certeza que vos foi outorgada, e muito se pedirá aos que muito receberam. Faz-se, portanto, necessário que busqueis cumprir, com severidade e fidelidade, as vossas obrigações, mantendo a vossa consciência serena, se não quiserdes tombar na luta, o que seria prestar com as vossas próprias mãos as flores da esperança numa felicidade superior, que ainda não conseguimos alcançar! Pesai as consequências dos vossos mínimos atos, porquanto é preciso renuncieis à própria personalidade, aos desejos e aspirações de ordem material, para que a vossa felicidade se concretize.

VIGIAR PARA VENCER

Felizes daqueles que, saturados de boa vontade e de fé, laboram devotadamente para que se espalhe no mundo a Boa Nova da imortalidade. Compreendendo a necessidade da renúncia e da dedicação, não repararam nas pedras e nos acúleos do caminho, encontrando nos recantos do seu mundo interior os tesouros do auxílio divino. Acendem nos corações a luz da crença e das esperanças, e se, na maioria das vezes, seguem pela estrada incompreendidos e desprezados, o Senhor enche com a luz do seu amor os vácuos abertos pelo mundo em suas almas, vácuos feitos de solidão e desamparo.



Infelizmente, a Terra ainda é o orbe da sombra e da lágrima, e toda tentativa que se faz pela difusão da verdade, todo trabalho para que a luz se esparja fartamente encontram a resistência e a reação das trevas que vos cercam. Daí, nascem as tentações que vos assediam, e partem as ciladas em que muitos sucumbem, à falta da oração e da vigilância apregoadas no Evangelho.

AS OPORTUNIDADES DO SOFRIMENTO

As existências dos médiuns, em geral, têm constituído romances dolorosos, vidas de amarguras,  dificuldades, em razão da necessidade do sofrimento reparador; suas estradas, no mundo, estão repletas de provações, de continências e desventuras. Faz-se, porém, necessário que reconheçam o ascetismo e o padecer, como belas oportunidades que a magnanimidade da Providência lhes oferece, para que restabeleçam a saúde dos seus organismos espirituais, combalidos nos excessos de vidas mal orientadas, nas quais se embriagaram à saciedade com os vinhos sinistros do vício e do despotismo.

Humilhados e incompreendidos, faz-se mister que reconheçam todos os benefícios emanantes das dores que purificam e regeneram, trabalhando para que representem, de fato, o exemplo da abnegação e do desinteresse, reconquistando a felicidade perdida.

NECESSIDADE DA EXEMPLIFICAÇÃO

Todo o ensinamento evangélico, em sua divina pureza; a eficácia de sua ação depende do seu desprendimento e da sua caridade, necessitando compreender, em toda a amplitude, a verdade contida na afirmação do Mestre: "Dai de graça o que de graça receberdes."

Devendo evitar, na sociedade, os ambientes nocivos e viciosos, podem perfeitamente cumprir seus deveres em qualquer posição social a que forem conduzidos, sendo uma de suas precípuas obrigações melhorar o seu meio ambiente com o exemplo mais puro de verdadeira assimilação da doutrina de que são pregoeiros.

Não deverão encarar a mediunidade como um dom ou como um privilégio, sim como bendita possibilidade de reparar seus erros de antanho, submetendo-se, dessa forma, com humildade, aos alvitres e conselhos da Verdade, cujo ensinamento está, frequentemente, numa inteligência iluminada que se nos dirige, mas que se encontra igualmente numa provação que, humilhando, esclarece ao mesmo tempo o espírito, enchendo-lhe o íntimo com as claridades da experiência.

O PROBLEMA DAS MISTIFICAÇÕES

O problema das mistificações não deve impressionar os que se entregam às tarefas mediúnicas, os quais devem trazer o Evangelho de Jesus no coração. Estais muito longe ainda de solucionar as incógnitas da ciência espírita, e se aos médiuns, às vezes, torna-se preciso semelhante prova, muitas vezes os acontecimentos dessa natureza são também provocados por muitos daqueles que se socorrem das suas possibilidades.

Tende o coração sempre puro. É com a fé, com a pureza de intenções, com o sentimento evangélico, que se podem vencer as arremetidas dos que se comprazem nas trevas persistentes. É preciso esquecer os investigadores cheios do espírito de mercantilismo! ... Permanecei na fé, na esperança e na caridade, jamais olvidando que só pela exemplificação podereis vencer.

APELO AOS MÉDIUNS

Médiuns, ponderai as vossas obrigações sagradas! Preferi viver na maior das provações a cairdes na estrada larga das tentações que vos atacam, insistentemente, em vossos pontos vulneráveis.

Recordai-vos de que é preciso vencer, se não quiserdes soterrar a vossa alma na escuridão dos séculos de dor expiatória. Aquele que se apresenta no Espaço como vencedor de si mesmo é maior que qualquer dos generais terrenos, exímio na estratégia e tino militares. O homem que se vence faz o seu corpo espiritual apto a ingressar em outras esferas e, enquanto não colaborardes pela obtenção desse organismo etéreo, através da virtude e do dever cumprido, não saireis do círculo doloroso das reencarnações.




sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Médium - Formação Pessoal

O Brocardo máximo da Umbanda Sagrada se faz presente nestas linhas introdutórias – a saber: “Umbanda tem fundamento, é preciso trabalhar”.

O médium iniciante, bem como o mais experiente, jamais deverá dar-se por satisfeito no seu saber, deverá sim sempre almejar algo a mais, pois o infinito é o limite.

A formação pessoal consiste na leitura de obras edificantes, a presença em cursos de aperfeiçoamento, seja religioso ou magista, e ainda, presença em palestras, a exemplo das palestras universalistas que abordam a humanidade como um todo, reflexamente atingindo a melhora moral por parte do estudante-médium.

Além destas sugestões de desenvolvimento pessoal, não podemos divorciar o sentido da reforma íntima.

“A partir da ciência de sua mediunidade e do compromisso de colocá-la a serviço da espiritualidade, o médium deverá conscientizar-se da própria necessidade de melhorar comportamentos e atitudes no dia a dia, que automaticamente refletirão de modo positivo nos trabalhos que realizará no templo e em sua vida como um todo.

Quando alguém assume o grau de médium, dele é exigido que purifique seu íntimo, que reformule seus antigos conceitos a respeito da religiosidade e que se porte dignamente, de acordo com o que dele esperam os orixás sagrados, que o ampararão daí em diante.

A transformação interior é o caminho correto da vida, o caminho da retidão, o caminho da fé e da vontade, o caminho da luz. Em nossa mente e em nosso coração, não deve haver separação entre mundo material e espiritual; não há tempo para a matéria e um tempo para o espírito, pois o valor da vida está na eternidade. A qualidade de tudo é universo de Deus.

A prática religiosa dever ser um ato sagrado o tempo todo, levando a simplicidade da vida para dentro do nosso coração e tornando sagrado o nosso mundo, as nossas ações, os nossos momentos. Não é preciso ‘arranjarmos tempo’ para praticar a religião, o necessário é transformarmo-nos interiormente, buscando nossa verdadeira essência, nossa verdadeira natureza e identidade, a cada momento, expressando isso na criação de um mundo melhor. É preciso purificar o corpo físico e o coração.

A purificação do corpo implica comportamento limpo, claro e aberto, dar carinho e servir aos outros, fazendo de nós um modelo a ser seguido. Significa não ir à busca do prazer e da gula, não falar palavras fúteis, desrespeitosas ou sobre os erros dos outros; não promover discórdias, mas sim incentivar as pessoas a fazerem as coisas certas; falar palavras reconciliadoras; ser educado, amoroso, suave, delicado, afável e benevolente; não falar alto e grosseiramente.

(...) A purificação do coração, enquanto fonte da consciência do ser humano, ocorre com a preservação do pensamento limpo e sem defeito. Para isso, devemos desenvolver a sinceridade, o respeito, a humildade, a gratidão a harmonia, o contentamento, a misericórdia, a compaixão, a abnegação e o perdão, no entanto sem aplacar o sentimento de revolta contra injustiças e a miséria.

(...) O sentido da vida está em ajudarmos no equilíbrio de nossos semelhantes. Aqueles que se tornaram conhecedores da Lei e já conquistaram seu equilíbrio buscam a essência do Criador nas coisas mais simples; sacrificam-se pelos semelhantes, sem nada esperar em troca; preocupam-se em não depredar a natureza; integram-se por inteiro ao ancestral místico, sabendo que tudo é parte do mesmo corpo de Olorum. O I Ching alerta para não se anular para servir ao outro, pois se diminuindo muito não se poderá prestar ou servir para nada.

A nós, umbandistas, cabe purificar o nosso íntimo, renovar nossa religiosidade e a fé nos sagrados orixás, no nosso meio humano, sofrido e desencantado com tantas injustiças sociais e religiões comprometidas com esse estado de coisas.”

Por Lurdes de Campos Vieira e Rubens Saraceni.
Manual Doutrinário, Ritualístico e Comportamental umbandista.
São Paulo: Madras, 2006, pág. 34 a 36.​





Amanhã (29/08/15), às 15 horas, compareça no bate papo aqui no blog.

Assunto: As velas na Umbanda

Se você tem interesse no assunto, não deixe de aparecer aqui.

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Pessoas negativas. Não dê poder a quem rouba o seu tempo e energia!

Fique longe das pessoas negativas.
 Elas têm um problema para cada solução.



É importante reconhecer quando indivíduos negativos invadem sua vida de uma maneira não bem vinda. A psicóloga norte-americana Amy Morin ensina 5 estratégias para evitar que gente assim arruíne o seu dia.



Por: Amy Morin (*)



Normalmente é fácil perceber que a “Nancy negativa” ou a “Débora infeliz” causam confusão no trabalho ou acabam com o espírito feliz das comemorações familiares. Suas péssimas atitudes, seus pensamentos e olhares fatalistas podem se espalhar como uma epidemia entre as pessoas de um mesmo ambiente. E, mesmo que pessoas como essas devessem receber apenas um mínimo do nosso tempo e energia, frequentemente nós lhes damos a maior importância.



Pessoas negativas também podem nos causar problemas em um nível individual. Talvez, seja aquele vizinho que lhe causa muita raiva ou talvez seja um colega que você evita a todo custo.
 Dê ouvidos às pessoas positivas e ignore as negativas. Pessoas que duvidam de você, que o julgam e desrespeitam, não merecem o seu tempo e a sua atenção




Dê ouvidos às pessoas positivas e ignore as negativas. Pessoas que duvidam de você, que o julgam e desrespeitam, não merecem o seu tempo e a sua atenção



É importante reconhecer quando esses indivíduos negativos invadem sua vida de uma maneira não bem vinda.



Às vezes, sem saber, damos a esses indivíduos tóxicos, influência sobre nossos pensamentos, comportamento e sentimentos. Se você desperdiça 2 horas reclamando sobre sua sogra, de quem você não gosta, ou deixa que um cliente bravo arruíne o seu dia, é importante resgatar seu poder pessoal e permanecer mentalmente forte.



Aqui estão 5 estratégias para ter de volta seu poder e reduzir o impacto prejudicial que as pessoas negativas exercem em sua vida: 



 Evite pessoas negativas, pois elas são as maiores destruidoras da autoconfiança e da autoestima. Cerque-se de pessoas que estimulam o que de melhor existe em você



Evite pessoas negativas, pois elas são as maiores destruidoras da autoconfiança e da autoestima. Cerque-se de pessoas que estimulam o que de melhor existe em você. 



1. Guarde o seu tempo.



Pessoas negativas podem monopolizar o seu tempo – mesmo quando elas não estão com você – se você não tomar cuidado. É fácil desperdiçar 2 horas temendo uma visita de 1 hora dessa pessoa. Se somar mais as duas horas que você gastará comentando esse encontro com um outro amigo, você terá desperdiçado 5 horas do seu precioso tempo com aquela pessoa negativa.



Não permita que pessoas negativas roubem seu tempo e energia. Ao invés de reclamar de pessoas de que você não gosta, inicie conversas sobre temas prazerosos. Da mesma forma, em vez de ficar pensando no quanto você não gosta de alguém, você tem que lidar com isso. Ligue o rádio, ouça uma música que reduza seu estresse. Pegue de volta o seu poder, limitando o tempo que você perde falando sobre isso, pensando e se preocupando com pessoas desagradáveis.



 Faríamos um grande favor a nós mesmos nos afastando de pessoas que envenenam o nosso espírito



Faríamos um grande favor a nós mesmos nos afastando de pessoas que envenenam o nosso espírito



2. Escolha suas atitudes



Desperdiçar o tempo com pessoas negativas pode ser o jeito mais rápido de acabar com o seu bom humor. O modo pessimista de ver as coisas e as atitudes sombrias dessas pessoas podem diminuir sua motivação e mudar o modo como você percebe e sente as coisas. Permitir que uma pessoa negativa influencie suas emoções, dá a ela muito poder.



Faça um esforço consciente para escolher sua atitude. Crie um mantra, como “Hoje eu vou permanecer positivo apesar de todas as pessoas ao meu redor”, e repita isso com frequência. Vai lhe ajudar a permanecer centrado no seu eixo. Respire fundo e decida que você terá um ótimo dia, apesar do que os outros disserem ou fizerem.



Não permita que pessoas opressivas e agressivas acabem com a sua felicidade



Não permita que pessoas opressivas e agressivas acabem com a sua felicidade



3. Focar seus pensamentos



Pessoas negativas com frequência influenciam nosso modo de pensar e nossos pensamentos. Talvez você esteja tão distraído com a atitude de seu colega “sabe tudo”, que você não contribui de forma produtiva em uma reunião. Ou, mesmo que você pense como melhorar seu desempenho, você perde mais tempo pensando sobre como ficará chateado se aquele colega desagradável conseguir uma promoção do que batalhar par alcançar a sua própria promoção.



Preste atenção em como seus pensamentos mudam quando você se depara com pessoas negativas. Quanto mais tempo você perde tempo e energia temendo-as e se preocupando com elas, menos tempo você terá para se dedicar a coisas mais produtivas. Faça um esforço consciente para reduzir a quantidade de energia mental que você gasta com pessoas negativas.




 Menos você responde às pessoas negativas, mais tranquila e luminosa se tornará a sua vida



Menos você responde às pessoas negativas, mais tranquila e luminosa se tornará a sua vida



4. Escolha se comportar de maneira produtiva



Se não tivermos cuidado, pessoas negativas podem trazer à tona o pior que há dentro de nós. Às vezes, certos pessimistas parecem ter o poder de aumentar nossa pressão sanguínea, por uma razão ou por outra. Uma pessoa normal, calma, controlada e de boas maneiras pode gritar por socorro quando não aguenta mais um único segundo de negatividade. Ou, depois de ser cercada por colegas de trabalho negativos durante horas, uma pessoa otimista pode se ver tentando convencer os outros de que a empresa está condenada e não tem futuro.



Embora possa ser tentador dizer “Essa pessoa me faz mal”, culpar os outros por sua conduta dá a eles mais poder. Quando você agir de maneira não é condizente com o seu comportamento habitual, assuma a responsabilidade.  Empenhe-se em controlar suas reações emocionais e defenda os seus valores e convicções, apesar das circunstâncias.


você não pode se submeter a pessoas negativas e esperar que sua vida se torne positiva



você não pode se submeter a pessoas negativas e esperar que sua vida se torne positiva
5. Procure pessoas positivas



É difícil olhar para o lado bom das coisas quando se está rodeado pela negatividade. Procure pessoas positivas para se manter equilibrado. Assim como pessoas negativas podem lhe causar mal-estar, uma pessoa positiva pode clarear seu espírito.



Identifique as pessoas positivas em sua vida. Passe um tempo com elas regularmente. Um rápido almoço com um colega de trabalho alegre e solar, ou um passeio com um amigo agradável, podem lhe ajudar a se manter  bem.



Decida firmemente que você não vai permitir que pessoas negativas determinem como você pensa, sente ou se comporta. Pegue de volta o seu poder e foque o seu tempo e energia para se tornar o melhor para si mesmo.



(*) Amy Morin é assistente social nos Estados Unidos, reconhecida internacionalmente por suas palestras e publicações a respeito da força mental. Seu livro best-seller “Treze coisas que pessoas mentalmente fortes não fazem: Tenha seu poder de volta, aceite mudanças, encare seus medos e treine seu cérebro para a felicidade e o sucesso” contem exercícios para a construção de uma mente forte.

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Diretrizes na Umbanda


- Não é para predizer o futuro, mas para prepará-lo feliz através de suas missões.
- Não derroga as leis imutáveis de Deus, mas age dentro delas.
- Não semeia a discórdia, mas une as criaturas.
- Não veio só para curar doenças, mas também evitar os doentes.
- Não oferece a riqueza material, mas a espiritual.
- Não faz concorrência desleal à medicina, mas auxilia-a.
- Não soluciona problemas materiais, mas orienta na solução.
- Não fabrica loucos, mas previne a loucura.
- Não veio sobrecarregar as criaturas, mas ajudá-las na carga dolorosa.
- Não ensina a felicidade na Terra, mas o meio de obtê-la em outras coisas.
- Não semeia a descrença, mas aduba a frágil sementeira de fé.
- Não veio contrariar o Evangelho, mas confirmá-lo.
- Não espezinha o encarnado, mas lembra-lhe compromissos.
- Não veio obsediar os seres, mas afastar obsessores.
- Não veio cegar os homens, mas abrir-lhes os olhos.
- Não faz curas milagrosas, mas ameniza a provação.
- Não se rege por leis esdrúxulas, mas naturais ainda desconhecidas.
- Não ensina a odiar, mas a se amarem uns aos outros.
- Não é mais uma seita concorrente, mas a religião reveladora.
- Não destrói o homem-matéria, mas aprimora o anjo que está dentro dele.
- Não carrega a cruz do pecador, mas anima-o na jornada redentora.
- Não provoca o pranto do que chora, mas enxuga-lhe as lágrimas.
- Não aponta o céu por caminhos geográficos, mas pela via interior.
- Não limita a vida à pedra sepulcral, mas estende-a além do horizonte da morte.

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Neste sábado (29/08/15), às 15 horas, você está convidado a participar do nosso bate papo aqui no blog.

Assunto: As velas na Umbanda

Vamos trocar informações e experiências, participe e convide seus amigos.
Venha fazer parte da nossa comunidade!!!!
Fiquem todos com Deus e um grande abraço.

Morte Prematura - Entender para aceitar...

No dia a dia da prática médica, o tema que mais impressiona a todos provavelmente é o da morte prematura. Conviver diariamente com pacientes acima dos 80 anos de idade que apresentam problemas crônicos de saúde e caminham para o desencarne, soa a todos nós como algo absolutamente fisiológico, por maior seja a dor dos familiares na hora da despedida. Porém quando o assunto é o desencarne de crianças, adolescentes e adultos jovens que se dirigem ao plano espiritual antes dos pais, nem sempre a racionalidade que o espiritismo traz pode ser suficiente para acalentar a alma dos que ficam.

            O termo "morte prematura", talvez não seja adequado, pois não podemos pensar em uma espiritualidade superior onde as coisas são feitas de improviso. Evidentemente nos referimos aqui a prematuridade do ponto de vista físico, ou seja, desencarnar jovem e não desencarnar antes do tempo programado.

            Jesus foi um exemplo de morte prematura, desencarnando antes de sua mãe. Mas durante todo o seu apostolado, ele deu mostras de sobra, que sabia antecipadamente o que aconteceria. Mateus 26, João 2:19, Alias esse fato foi narrado várias vezes no velho testamento, em especial por Isaias. Saber por antecipação não o impediu de levar a cabo sua missão, pois várias vezes ele afirmou que o que lhe interessava acima de tudo era realizar a vontade do Pai.

            Para os pais que enxergam na morte do filho o fim de tudo, o sofrimento parece mesmo não ter fim, porém um outro caminho, de mais amor e paz interior pode existir. Entender o mecanismo pelo qual as doenças ocorrem é fundamental para se libertar da tristeza imensa que invade a vida dos familiares.

            Enquanto houver a crença de que Deus levou, que Deus quis, como se houvesse um Senhor de barbas brancas sentado em uma mesa apertando botões coloridos escolhendo quem vai e quem fica, distribuindo benesses e concessões, castigos e punições, não vamos conseguir sair do lugar. A mesmice atávica do benefício para quem é bonzinho e castigo pra quem é do mal, não aplaca mais as nossas dúvidas e incertezas. Até porque, se olharmos com cuidado, quem de nós pode ser classificado como evoluído ou inferior? Todos sem exceção temos qualidades e defeitos. Como escolheria então Deus?

            Como explicar que uma criança de dois anos de idade, que nem teve tempo de fazer coisas boas ou ruins tenha um câncer com metástases e desencarne após 6 meses de tratamento? Punição para os pais? Resgate de um carma familiar? Acreditar nessa hipóteses é diminuir Deus a um tirano despótico sem sentimento, que castiga um inocente para punir os pais. Que tipo de amor é esse? Pois João evangelista nos define Deus da única forma que podemos compreender. "Deus é amor!"

            A resposta é uma só. Cada um responde por atos praticados em outras vidas, resgatando pelo amor, as dívidas do passado e caminhando com passos cada vez mais sólidos em direção ao Pai. Não há punição, mas oportunidade. Não há fim, mas continuidade da vida, e vida plena, vida espiritual. É muito mais lógico pensar que se em outra vida, eu lesei tanto meu corpo espiritual por atitudes e vícios, nessa vida eu limpo meu corpo espiritual, drenando para a carne, para o corpo físico aquilo que me faz mal.

            Se você vivenciou essa situação, a primeira coisa a fazer é parar de se questionar o que você fez de errado. Não há nada de errado. Está tudo certo. Jesus nos dizia que quem quisesse segui-lo deveria pegar sua cruz e ir. Bom, chegou o momento. É a sua chance de mostrar a ele (Jesus) que você entendeu a lição. Creia que seu filho, seu familiar, seu amigo que desencarnou continua mais vivo do que nunca, e com certeza mais feliz, porque drenou para o corpo físico algo que o impedia de crescer. Veja, a lição é clara, Deus não puniu ninguém, foi uma cobrança automática imposta por compromissos do passado. Não houve castigo, houve libertação.

            No processo de aceitação e entendimento que ocorre após a morte prematura, o primeiro item é não remar contra a maré. Não lute contra a correnteza. Não se desespere, não aja como se a vida tivesse acabado. Aceite suas limitações, chore, mas sem desespero. Procure ajuda. Abra seu coração com pessoas que estão ao seu redor, consulte um psicólogo, reuniões de terapia de grupo, e deixe a ferida ir cicatrizando aos poucos. E acima de tudo, não faça disso uma desculpa para deixar de viver. Você não precisa se matar aos poucos como se dissesse para a pessoa querida que desencarnou "olhe, gosto tanto de você que eu também vou morrer". A isso chamamos de suicídio e não amor.

            Confie e se entregue nas mãos desse Pai amoroso, que nos acolhe e alivia. E lembre-se, o melhor remédio para as nossas dores é aliviar a dor do próximo. Converta esse sentimento de dor em algo sublime como a ajuda aos necessitados. Em prol daquele que desencarnou primeiro e da sua própria evolução espiritual, transmute o sentimento e passe a ser um seareiro do Cristo. Dia virá que você será capaz de olhar pra trás e entender tudo que a vida queria lhe ensinar com esse fato.

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Almas Perdidas

Alma é a denominação dada ao espirito encarnado. Termo derivado do latim ânima, que significa "o que anima" .
A alma dá sentido à vida e determina o caminho que percorreremos.
Para se manifestar, o espírito se reveste de vários corpos. Em cada dimensão ele apresenta um corpo energético característico. Na vida terrena, o espírito é envolvido por uma camada fluídica bastante densa, que acaba por ocultar a sua essência, a ponto do ser se sentir desconectado de sua condição espiritual.

Nesse estado, o homem-espírito passa a ser uma alma. Um espírito animado num corpo humano. Os sentidos mais sutis se tornam obscurecidos, por toda essa pesada crosta que o envolve.
À medida que vai se desenvolvendo dentro dos moldes terrenos, a alma passa a vivenciar com mais intensidade a vida material. Há um “aterramento”, a alma cria raízes, como numa árvore.
A ligação do espírito com a matéria proporciona experiências singulares, que sem a encarnação, não seria possível vivenciar.
Assim como a árvore, o homem-espírito, além de suas raízes, desenvolve seus ramos e sua copa, que se abrem aos céus e o conectam com sua essência espiritual.
A alma cresce, floresce, frutifica e espalha suas sementes pelo terreno fértil.

Então, é necessário que a alma tenha raízes e copa, que seja como uma árvore. E todo o processo acontece... Conectado a natureza e a espiritualidade, com a terra e com o céu.
Quando o homem-espírito está em harmonia com sua natureza humana e sua essência espiritual, ele se torna forte e tem uma vida saudável em todos os âmbitos.
Relacionamentos pacíficos, nutridos por sentimentos elevados, mente e emoções equilibrados. Há discernimento, as atitudes são conscientes e a sensação é de plenitude.
Porém, sem essa integração, o ser começa a adoecer.
A energia que deve fluir entre as dimensões física e espiritual, fica estagnada e provoca desequilíbrios de toda espécie.
A falta de conexão com a natureza, provoca no homem o descompasso em seu corpo físico. O corpo tem seu metabolismo e seu equilíbrio dinâmico alterados.
A falta de conexão com a essência espiritual, tornam o ser egoísta. Sua mente fica presa às armadilhas que ela própria cria. Falta o alimento espiritual. Pensamentos negativos, impulsionados pelos venenos mentais, sofrimento mental.
Perde-se aos poucos o contato efetivo com a alma que é responsável por impulsionar, movimentar e fazer fluir a energia no ser animado, mantendo-o em harmonia.
Constrói-se uma imagem pessoal para o ser, que passa a se identificar por “eu”, o ego. A vida é um aprendizado, através do qual o ser, em sua relação consigo mesmo, ruma em direção ao autoconhecimento, que se deflagra na vivencia dual entre o “eu” e o “outro”.
O ser encarnado experimenta o conflito da dualidade. Porém, o homem-espírito, quando se deixa levar pelas artimanhas do “eu” e age sob o domínio do “eu quero”, acaba por se perder pelo caminho.

Tem-se, então, a alma perdida.
A falta de integração com a alma provoca uma lacuna, que o “eu” não sabe como preencher. É um vazio interior que traz sofrimento e falta de direcionamento.
No intuito de reprimir a dor que sente, o ser passa a buscar algo que possa lhe trazer prazer e preenchimento. No entanto, por ignorância, em vez de buscar a completude interior, ele se deixa dominar pelas vontades do ego, que apenas conhece o mundo concreto dos desejos.
Na relação a dois, procura acalmar sua necessidade de dar sentido a vida e preencher o vazio. No vínculo de dependência com o outro, de uma forma delituosa e prejudicial a si mesmo, tenta dar continuidade e significado a sua existência. O outro passa a ser seu ponto de apoio e o motivo de sua vida. Cria o apego exagerado não só em suas relações com as pessoas, mas também com objetos dos quais se considera proprietário.
A dependência e o apego se tornam cada vez mais intensos e prejudiciais, fazem crescer sentimentos de possessividade, fortalecendo o ego e todas os desequilíbrios que ele traz; aumentando o distanciamento do ser com sua alma. Um robô, sem vida, controlado pelo ego. Cria expectativas, descontrola-se. Já não consegue ver a beleza da vida, da natureza e não sente mais o Deus que lhe habita.

Nesse estado, encontramos os corações endurecidos, feridos que, quando há o rompimento de uma relação em sua vida, seja amorosa, profissional ou qualquer outro vínculo, assim como perdas financeiras e materiais, acabam em depressão e em desesperança.
O remorso passa a alimentar o ser. Doenças do corpo e da mente resultam de suas criações mentais e emocionais.
Muitos buscam preencher o vazio através das compulsões de toda espécie. Há uma carência de amor próprio, uma ansiedade que não se acaba. Surgem os transtornos psicológicos e as enfermidades crônicas, entre outros desequilíbrios.
A dependência química, os vícios de toda ordem, instalam-se como chagas que encontram espaço para crescer, envenenar e corroer as camadas protetoras do espírito, que perde o prumo e enlouquece.
Em desespero, alguns optam pelo suicídio, por não conseguirem preencher o vazio e não aguentarem mais o sofrimento interior.
Mas o sofrimento é um caminho para o despertar e, por esse prisma, o ser através da doença e da dificuldades materiais e em suas relações, é convidado a mudar o rumo de sua jornada, providenciando o reencontro com sua alma perdida.
Para que nossa alma não se perca, precisamos estar sempre atentos. Vivenciando o presente, o aqui e o agora e se, por descuido a perdemos, façamos o caminho do reencontro.

Acordar e contemplar o dia, a natureza. Cumprimentar o sol, o planeta e todas as manifestações de vida.
Agradecer pelo momento presente, pela oportunidade de compartilhar. Unir a essência espiritual à manifestação de Deus, que os olhos podem ver, as mãos podem tocar. Podemos sentir o aroma das flores, ouvir os sons da natureza, abraçar nosso irmão de jornada. Agradecer o alimento de cada dia.
Cantar, dançar, celebrar...
O Divino está presente ao nosso redor e em nós mesmos, basta presenciar.
Amar incondicionalmente a si e ao outro. Aceitar que cada um de nós está exatamente onde deve estar. Toda dor, todo sofrimento será um bálsamo, uma bênção, para que o nosso coração se desprenda de todo o apego.
Dessa forma, a alma estará realizando aquilo a que se propôs, entregar-se e fundir-se ao Todo, como uma gota que se torna o oceano.

Se você está sofrendo por perdas, sejam quais forem, não se deixe levar pela mágoa e pelo ressentimento. Ore com o seu pensamento e o seu coração conectados a Deus.
Uma ótima prática para se reconectar, é se sentar em silêncio em um local tranquilo e contemplar a si mesmo. Procure estar presente, sinta sua respiração, perceba a vida que flui em você e agradeça!
Você pode também ir a uma praça, ou em qualquer cantinho onde tenha uma árvore. Abrace-a bem forte! Sinta a presença Divina na natureza!
Se quiser, podemos nos unir nesse reencontro com sua alma, eu lhe darei as mãos e lhe ajudarei em sua busca. Mas, entenda, que é o seu momento e você terá que estar presente.



domingo, 23 de agosto de 2015

OXALÁ, O Equilíbrio e a Fé



ORAÇÃO À OXALÁ

"Oxalá, divina manifestação do bem, Senhor da perfeita sabedoria e do bendito amor.
Oh Pai! Vós que recebestes o poder do supremo doador para tudo e todos, protejei-me das ciladas ilusórias do mundo enganador e despertai-me para a realidade da vida imortal.
Sois a imaculada irradiação do altíssimo, vosso nome é maravilhoso e compassivo, me guie com ternura e esperança para Aruanda, cidade da Luz.
Eu venho a vós, preso na mais grosseira materialidade e afogado em sentimentos inferiores, arrependido rogo-te pela salvação de minha consciência.
Junto a Vós, trilho por caminhos iluminados, porque sois a Divina pureza acolhedora e misericordiosa.
Santo nome envolvei-me em sentimentos fraternos de real amor, afim de que chegue até Vós.
Oxalá, meu pai, tende pena e compaixão de mim.

Êpa, Babá! Salve Oxalá!”



Falar de Oxalá é falar de algo que é para ser sentido, não tocado, pois Ele é a luz que equilibra tudo e todos. É o maior dos Orixás da Umbanda, e o único a manifestar-se fisicamente aos homens, na conformação de Jesus Cristo, com a missão de esclarecer as Leis do Criador e reequilibrar a humanidade através das Leis do Amor e da Caridade. A Ele só importa o que fazemos e o que pensamos, pois é a Ele a quem devemos prestar contas de nossos atos, porque Ele é a própria lei de Deus em execução.
Por ser o maior dos orixás, não tem um ponto de força específico, seu poder se manifesta em todos os lugares, mas muitos o associam a energia solar e a dos demais astros. É representado pela estrela de seis pontas, sua cor é a branca e seu dia da semana é o Domingo e sua saudação é "Epá, Babá!". É sempre invocado nos Rituais da Umbanda para reequilibrar as manifestações ou para devolver o equilíbrio tanto do espírito quanto do corpo físico. Por isso é que quanto mais puros são os nossos ideais e procurarmos cada vez mais nos elevarmos moralmente, mais próximos Dele estaremos.
Na Umbanda os trabalhos que são realizados sob a regência de Oxalá são sempre doutrinadores, e as entidades que são regidas por Ele, trabalham na linha da Fé, mas para que possam chegar a esse nível de elevação, é necessário que tenham passado por todas as linhas de força dentro dos rituais da Umbanda, e que também conheçam todos os pontos de força da natureza e seus campos de atuação no mundo material e espiritual. Essas entidades são de um equilíbrio maravilhoso, suas palavras transmitem toda a sabedoria que foi sedimentada com o tempo e a experiência nos trabalhos.
Poderíamos falar muito a respeito das linhas de trabalho que atuam sob a regência de Oxalá, mas muito ainda nos é oculto, seus mistérios não são totalmente revelados. Podemos apenas dizer que Oxalá é Luz, é Vida e que seu poder só se revela quando somos guiados pela Fé, esta que é o atributo mais apreciado por Ele, a Humildade é o que mais exige de nós, a Bondade é a melhor forma de nos apresentarmos a Ele. Pureza, Humildade e Bondade são a sua essência.
Oxalá é a Fé que nos ampara nas horas difíceis, nos devolvendo o equilíbrio tanto físico quanto psicológico, é também a Fé que nos faz acreditar que existe algo Maior, um Deus maravilhoso que sempre está disposto a nos ouvir e que sempre se faz presente em nossa vida, através de pequenos gestos e ações.
Na Umbanda, como já vimos, Oxalá não é Orixá Básico, conseqüentemente não é regente de Ori (coroa) de médium, todos somos Filhos de Oxalá. As pessoas que buscam por em prática os atributos de Oxalá, se tornam predominantemente bondosas, perfeccionistas, cultivam a liberdade e se sobressaem por uma autoridade ponderada. Mas quando se deixam levar pelo o ego, se destacam pela inveja, pela vaidade, pela maledicência se tornando assim, autoritários e temperamentais.
Para que possamos descobrir mais sobre os mistérios de Oxalá, que comecemos adquirindo os seus quatro atributos essenciais: a Pureza, a Bondade, a Humildade e a Simplicidade, seguindo seus exemplos e praticando a Caridade sempre baseados em sua Lei Maior: "Amar ao próximo como a si mesmo", fazendo assim aos outros somente o que queiramos que nos façam, buscando sempre termos fé e confiança para com isso alcançarmos os objetivos que nos são propostos pelo Criador e para que no decorrer desta caminhada possamos ser sempre amparados por Ele.